Olhar Direto

Segunda-feira, 06 de abril de 2020

Notícias / Cidades

Polícia apreende carro de luxo e delegado destaca compra de imóveis e ostentação com dinheiro do tráfico

Da Redação - Wesley Santiago

11 Dez 2019 - 10:42

Foto: Wesley Santiago/Olhar Direto

Polícia apreende carro de luxo e delegado destaca compra de imóveis e ostentação com dinheiro do tráfico
A ação da Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), nesta quarta-feira (11), apreendeu um carro de luxo em poder da quadrilha que fazia venda de drogas na modalidade ‘disque entrega’. Conforme o delegado titular da unidade, Vitor Hugo Bruzulato, o montante foi utilizado para compra de imóveis e ostentação em locais de alto poder aquisitivo.

Leia mais:
Quadrilha fazia 'delivery' de droga em condomínios de luxo, motéis e até no Centro Político Administrativo
 
Ao longo de toda investigação foram apreendidos cinco veículos. Nesta quarta-feira, após a deflagração da ‘Operação Deliveryman’, os policiais conseguiram pegar um veículo de alto padrão (HRV) e uma motocicleta.

 
“A movimentação da quadrilha ainda será levantado com a apreensão de documentos. Mas para ter uma ideia de como era lucrativa a questão, a Justiça bloqueou, de apenas uma pessoa, R$ 50 mil. Eles tinham carro de luxo, ostentavam em locais de alto poder aquisitivo”, disse o delegado.
 
Segundo o delegado Wilson Cibusky, que está à frente das investigações, imóveis também foram comprados com o dinheiro oriundo do tráfico. As drogas, entregues em forma de delivery, tinham um preço mais alto, justamente por conta da facilidade e dificuldade da pessoa ser pega pela polícia.
 
Operação
 
As ordens judiciais, sendo oito de prisão e 16 de busca e apreensão, foram expedidas pela 13ª Vara Especializada de Delitos Tóxicos de Cuiabá e cumpridas em Cuiabá e Várzea Grande. A ação contou com a participação de 64 policiais civis da DRE, Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol) e Gerência de Operações Especiais (GOE).
 
As investigações iniciaram no mês de junho deste ano, após análise de denúncias sobre a comercialização de entorpecentes em sistema “delivery”, quando o usuário solicita a substância por telefone e recebe no local combinado para entrega.
 
Durante as investigações, foi constatada a intensa comercialização de drogas nessa modalidade, demonstrando que as entregas eram realizadas nos arredores de escolas, faculdades, bairros de classe média-alta, condomínios de luxo, Centro Político Administrativo, motéis, restaurantes, entre outros locais.

4 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Leitora Antenada
    11 Dez 2019 às 19:34

    estive numa conceituada panificadora no final da tarde do dia 10 do 12 de 2019 onde nesse local e horário recendia forte odor de maconha inclusive tive náuseas devido minha enxaqueca.

  • Ptolomeu
    11 Dez 2019 às 13:28

    Tem que prender os usuários também, pois eles é que fomentam o tráfico. Sem usuários não há tráfico.

  • Paletó
    11 Dez 2019 às 12:33

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Nonato
    11 Dez 2019 às 11:55

    Tem muita Gente boa dando..tapa no macaco..acabou festa

Sitevip Internet