Olhar Direto

Quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

Notícias / Política MT

Sinop liquida R$ 68,5 milhões na saúde até o fechamento do segundo quadrimestre de 2019

Da Redação - José Lucas Salvani

15 Dez 2019 - 11:41

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Sinop liquida R$ 68,5 milhões na saúde até o fechamento do segundo quadrimestre de 2019
A prefeitura de Sinop liquidou R$ 68.547.160,67 em ações e serviços públicos destinados a área da saúde. Deste montante, R$ 54.209.078,48 foram de recursos próprios. O valor equivale a 26,16% da receita própria aplicada em saúde pelo Poder Executivo até o fechamento do segundo quadrimestre (até agosto). Os dados são do Sistema de Informação sobre Orçamento Público em Saúde (SIOPS), do Relatório Quadrimestral Detalhado.

Leia mais:
Prefeita de Sinop lança campanha de combate à violência contra mulher: "Uma questão de vida e respeito"

Os maiores valores liquidados até o fechamento do segundo quadrimestre foram, respectivamente, com a atenção básica (superior a R$ 29,5 milhões), assistência hospitalar ambulatorial de média e alta complexidade (acima dos R$ 26 milhões). Na relação por subfunção constam, ainda, ações em Vigilância Epidemiológica (R$ 5,3 milhões), outras subfunções (R$ 5,3 milhões), Vigilância Sanitária (R$ 1,1 milhão), Assistência Farmacêutica (R$ 1,1 milhão). 

Indicadores pactuados

O relatório também traz dados indicadores de pactuação interfederativa para 2019 e a produção de serviços do Sistema Único de Saúde (SUS).

Conforme a peça, no que tange aos indicadores, dos 25 pactuados, em 16 as metas foram alcançadas até agosto, perfazendo 64%, reflexo do trabalho das equipes, atendimento à população, melhoria da situação de saúde. Quanto aos demais, a Secretaria Municipal de Saúde lançou planos de ação e frequente monitoramento visando o alcance das metas pactuadas. Destes nove, cinco já possuem capacidade de alcance de metas até dezembro.

Alguns dos indicadores pactuados chamam a atenção. A taxa de mortalidade prematura, de 30 a 69 anos, pelo conjunto das quatro principais doenças crônicas não transmissíveis (doenças do aparelho circulatório, câncer, diabetes e doenças respiratórias crônicas) é 192,13 óbitos por 100 mil habitantes. O número compreende uma taxa abaixo daquela projetada, isto é, de 256 óbitos para também 100 mil habitantes.

A prefeitura acredita que a mudança no indicado se deu graças às ações preventivas desenvolvidas no município que buscam alertar o cidadão. O alerta faz com que o cidadão altere termos de hábitos alimentares, prática de atividades físicas, alimentares, manejo do stress.

O documento mostra que o número de casos novos de Aids em menores de 5 anos permanece zerado no município. A razão de exames de mamografia de rastreamento realizados em mulheres de 50 a 69 anos na população residente de determinado local e população da mesma faixa etária mostra que Sinop superou a meta programada já no segundo quadrimestre: meta de 0,20% e alcance de 0,25%.

A taxa de mortalidade infantil está, no segundo quadrimestre, em 9,84 por mil nascidos vivos, o que demonstra o trabalho efetivo na área da Saúde e que compreendem o pré-natal realizado pelas equipes nas unidades de saúde, e puericultura (pós-nascimento do bebê), capacitações aos pacientes sobre o tema, campanhas, imunizações realizadas.

Produção de serviços

O atendimento profissional (agente comunitário de saúde, agente de saúde, cirurgião dentista clínico geral/cirurgião dentista Estratégia Saúde da Família [ESF], enfermeiro ESF/médico da família) aumentou entre o primeiro e o segundo quadrimestres de 2019, saindo de 121.061 para 161.549.

Houve, igualmente, aumento no número de procedimentos realizados, abrangendo desde coleta de material para exame citopatológico de colo uterino, consulta médica em atenção básica, puericultura, consulta pré-natal, primeira consulta odontológica programática, consulta de profissional nível superior na atenção básica, saindo de 69.069 no primeiro quadrimestre para 86.811 no segundo.  

Produção ambulatorial de urgência e emergência aumentou de 2.162 para 2.720 registros; produção ambulatorial por local de atendimento – Média e alta Complexidades, passou de 391.016 para 451.751; produção hospitalar por local de internação (Urgência) avançou de 1.897 para 2.814 registros; produção hospitalar por local de internação aumentou de 3 autorizações de internação hospitalar para 44 no segundo quadrimestre.

Ainda de acordo com o relatório, a produção ambulatorial de Atenção Psicossocial por Forma de Organização por local de atendimento avançou de 7.723 para 8.797; a produção da atenção ambulatorial Especializada por local de atendimento por local de atendimento (no município) passou de 386.180 para 420.836.

A produção da Atenção ambulatorial especializada e hospitalar por grupo de procedimentos no Consórcio Vale do Teles Pires cresceu em termos de procedimentos diagnósticos, clínicos (consultas especializadas), procedimentos cirúrgicos ambulatoriais graças à oferta de serviço de urologista, cardiologista e otorrinolaringologista pelo Consórcio. Os procedimentos cirúrgicos ambulatoriais também aumentaram consideravelmente devido as cirurgias ginecológicas da campanha e cirurgias com médico otorrino. Devido a licitação de casa de apoio ainda não ter sido concluída houve também aumento do número de diárias.

No tocante à produção da Assistência Farmacêutica, por local de atendimento, houve aumento no número de receituários atendidos, para a prescrição de psicotrópicos, antibióticos e insulina.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Rocha
    15 Dez 2019 às 14:31

    Gataçaaaaaaaa ...linda demaissss

Sitevip Internet