Olhar Direto

Quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Notícias / Cidades

Diretor da Polícia Civil quer compra de viaturas para acabar com problemas de locação

Da Redação - Fabiana Mendes e Wesley Santiago

26 Jan 2020 - 16:40

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Diretor da Polícia Civil quer compra de viaturas para acabar com problemas de locação
Os gastos com alugueis de viaturas fizeram com que uma bola de neve de dívidas se formasse no Governo do Estado. Há cerca de dois anos, por exemplo, vários veículos foram recolhidos por uma das empresas, quando eram levados para fazer manutenção. A justificativa dada, na época, foi falta de pagamento.

Ao longo do ano 2019, o aluguel de 1.253 veículos custou aos cofres públicos R$ 56.774.310,95 milhões. Em entrevista exclusiva ao Olhar Direto, o delegado geral da Polícia Civil de Mato Grosso, Mário Demerval Resende, defendeu a compra das viaturas para acabar com os problemas de locação.

Leia mais:
Empresa retém 38 viaturas da PM por falta de pagamento; Sesp nega informação

"As viaturas são de responsabilidade da Secretaria [de Segurança Pública]. Infelizmente, tivemos um recolhimento de viaturas locadas nos últimos meses. A Pasta tem se esforçado para quitar as dívidas deixadas anteriormente. Até agora, não conseguiu se fazer isto por completo", afirmou.

"Não vemos outra alternativa se não adquirir viaturas próprias para que não paguemos mais a locação e isto seja mais compensador. A locação é cara, perto do custo. A problemática é a manutenção, mas precisa haver um planejamento para isto. Com isto, todas as cidades devem voltar a ter um veículo", acrescentou.

De acordo com informações da Sesp, a locação de veículos é para atender as unidades policiais: Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Perícia Técnica (Politec) e Sistema Penitenciário, nos serviços operacionais e administrativos.

Questionada pela reportagem sobre quantas viaturas estão disponíveis para os trabalhos da Polícia Civil, a Pasta informou que, por questões de segurança, não fornece os dados da frota por unidade policial.

Ainda conforme posicionamento da Sesp, a adjunta de Administração Sistêmica está fazendo um estudo para avaliar os custos e benefícios de uma frota própria, com base em critérios técnicos operacionais.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet