Olhar Direto

Quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Notícias / Política MT

Mendes diz que Reforma vai igualar servidores a trabalhadores privados e promete finalizar texto em março

Da Redação - Érika Oliveira

19 Jan 2020 - 16:54

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Mendes diz que Reforma vai igualar servidores a trabalhadores privados e promete finalizar texto em março
O governador Mauro Mendes (DEM) afirmou, no início desta semana, que a Reforma da Previdência de Mato Grosso deve ser finalizada até meados de março, quando o texto será encaminhado para aprovação da Assembleia Legislativa. A proposta deve acompanhar as regras já definidas pelo Congresso Nacional, o que trará, segundo o chefe do Executivo, equidade ao tema, uma vez que trabalhadores da iniciativa privada já se enquadram nas novas regras estabelecidas pelo Governo Federal.

Leia mais:
Mendes nega vetos na Previdência e avisa: "servidores não são uma classe de privilegiados"

“Aprovamos a alíquota e vamos discutir agora as regras gerais. Acredito que nos próximos 60 dias nós deveremos concluir o debate, fechar as regras e poder encaminhá-las a Assembleia. Agora, há que se dizer que hoje 95% dos mato-grossenses já estão sob as regras nacionais. Ou seja, o trabalhador da indústria, do comércio, do agronegócio, da imprensa, vai se aposentar com 65 anos se for homem, 62 se for mulher. E eu acredito que a Assembleia não vai criar aqui uma classe de privilegiados, permitindo que pessoas aqui se aposentem com 45 anos. Seria uma grande injustiça com os 95% da população de Mato Grosso que não tem esse privilégio estabelecido hoje em lei”, defendeu o governador.

A Proposta de Emenda Constitucional (PEC) que instituiria a Reforma da Previdência em Mato Grosso seria enviada no ano passado para a Assembleia, mas o Governo adotou a estratégia de desmembrar o aumento da alíquota, considerado mais urgente e mais “leve” do que as outras mudanças que ainda precisam passar pelo crivo do Legislativo. O recuo atendeu ao pleito do sindicalismo, que ameaçou decretar greve em todas as instâncias públicas.

A PEC da Reforma da Previdência, que segue em negociação, prevê idade mínima de 65 anos e um teto semelhante ao do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), de R$ 5 mil para todos os servidores.

Até o momento, os deputados já autorizaram o Governo a praticar uma taxação de 11% para 14% na contribuição previdenciária em Mato Grosso. A única mudança sensível foi a que isenta do recolhimento os aposentados que recebem até R$ 3 mil. A proposta original livrava apenas os que ganhavam acima de um salário mínimo.

“O que vamos defender e que eu sempre defendi é que nós possamos legislar para a maioria da população. Respeito muito o servidor, mas ele não está numa classe de privilegiados, é um cidadão que têm direitos e deveres iguais a todos”, comentou o governador, nesta segunda-feira (13).

48 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Yuri santos
    20 Jan 2020 às 14:41

    Senhor governador o senhor irá mexer tbm na idade mínima ao engresso ao serviço público? Hj a máxima é até 45 anos o senhor irá garantir emprego para aqueles q tem mais de 50 anos??

  • Rodolfo
    20 Jan 2020 às 14:35

    Gostaria de perguntar ao excelentíssimo senhor governador essa pessoa que se aposentou com 45 anos o que ela fez para o senhor concedesse a aposentadoria pra ela?? Afinal tudo passa pelo seu aval ou não? E outra as aposentadoria especiais irão acabar tbm? Como por exemplo para ex governadores??

  • Zé do Povo
    20 Jan 2020 às 10:40

    É bom ele, o Governador, aproveitar e tirar também os incentivos fiscais da sua empresa para igualar com as outras empresas privadas que pagam seus onerosos e cruéis impostos sem descontos ou perdões. Só lascar a vida dos servidores públicos do Poder Executivo de MT é fácil. Quero ver abrir MÃO DOS DIREITOS E PRIVILÉGIOS QUE VOCÊS POLÍTICOS POSSUEM. HIPÓCRITAS!!!!! ??????

  • moacir
    20 Jan 2020 às 10:24

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • jose a silva
    20 Jan 2020 às 10:07

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • alexandre
    20 Jan 2020 às 09:59

    o que ele precisa falar, é que a turma que aposenta cedo, são altos cargos e salarios...militares...

  • Eu
    20 Jan 2020 às 09:17

    Não é privilégio Mendes, não temos FGTS nem Seguro Desemprego. Não temos a opção de não pagar impostos, são retidos na fonte. Tirar 14% do nosso salário é roubo. Aposentar aos 45 anos, onde que tem isso? Salvo quando a contribuição e o tempo de serviço permitem que o faça. Você não foi bom prefeito, a sua folha de pagamento sempre foi defasada e injusta, sem contar outros inúmeros e incontáveis erros administrativos que comete. Você diz governar para o povo, mas você governa para empresários, você é tão mentiroso, tão estúpido, tão tapado. Sabemos que há um cordão de pessoas como você no Estado. Mas o pequeno comerciante que não abra o olho, dinheiro não circulará no Estado, pois você tira poder de compra do consumidor amplo...quero ver o comércio cair, porque não terá quem compra, sem contar que a SAÚDE, EDUCAÇÃO E SEGURANÇA são promovidas por servidores públicos...enfim, você não sabe o que faz mesmo.

  • Jose Olavo
    20 Jan 2020 às 09:14

    Parabéns governador, tem que acabar com esse povo que acha que tem sangue azul e é melhor que o resto da população que paga imposto trabalha muito mais horas que eles em funcões melhores com mais responsabilidade e não ganha um terço do que eles ganham, é imoral um motorista ganhar 12.000 reais de salário enquanto uma pessoa que estuda por cinco anos não ganha um terço disso, chega dessa mamata pr servidor publico, tem que reduzir o salario desse povo mesmo, desce a caneta sem dó.

  • GOIANO
    20 Jan 2020 às 08:54

    Que o Sr. aproveite bem esse mandato, porque será o último, agora, o Sr fica quietinho qto a R$ 150.000,00 que o Sr gasta por mês do Estado, por debaixo do pano, na calada do Paiaguás, coitada da sra do cafezinho, dos empregados e servidores públicos, falar dos outros é fácil, más, o exemplo têm que começar de casa, isso é coisa de DITADOR, façam o que eu falo e não o que eu faço.

  • Marinei
    20 Jan 2020 às 08:53

    Seria bom o lindo do governador igualar o salário dele com o salário da grande maioria dos trabalhadores privados. Ai sim !!!! né zé bonitinho ???

Sitevip Internet