Olhar Direto

Sexta-feira, 21 de fevereiro de 2020

Notícias / Política MT

Vereador acredita que mais de R$ 300 mi foram sonegados em Cuiabá nos últimos 5 anos

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

22 Jan 2020 - 18:05

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Vereador acredita que mais de R$ 300 mi foram sonegados em Cuiabá nos últimos 5 anos
Presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que tramita na Câmara Municipal para apurar uma suposta sonegação do imposto em operações financeiras, o vereador Chico 2000 (PR) acredita que mais de R$ 300 milhões em Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) foram sonegados em Cuiabá.

Leia também
Deputada critica suposta contratação de goleiro por time de Várzea Grande


De acordo com o parlamentar, o imposto cobrado pelo município em cima de transações financeiras com cartões de débito, crédito, além do leasing (arrendamento mercantil), é remetido a um ‘paraíso fiscal’ no Estado de São Paulo, não sendo recolhido para os cofres da Capital.

“Essa CPI versa sobre dois pontos: leasing e cartões de crédito e débito. A moeda de maior circulação no país são os cartões. A operadora da maquininha cobra um serviço do empresário, e sobre esse serviço existe o ISSQN que deveria ser recolhido no município de Cuiabá. Esse ISSQN não é recolhido para Cuiabá, é recolhido para o município do interior de São Paulo, conhecido como paraíso fiscal no Brasil”, revelou Chico 2000.

Com o recesso parlamentar, os trabalhos da CPI estão paralisados, devendo ser retomados a partir do próximo dia 4, quando o Legislativo Cuiabano retoma as suas atividades parlamentares normais.

A fim de garantir agilidade na investigação, Chico afirma que está buscando parceria com uma empresa contábil para a realização de um levantamento financeiro de informações que irão auxiliar nos trabalhos dos vereadores.

Isto porque, uma série de documentos serão solicitados da Receita Federal, Departamento Estadual de Trânsito (Detran), Delegacia Fazendária (Defaz) e também do Executivo Municipal.

“Precisamos de uma equipe técnica qualificada e experiente para analisar todos os dados e informações que iremos receber dessas instituições”, pontuou o vereador.

Após a busca por documentos, Chico afirma que a CPI irá entrar na fase de oitivas. De acordo com ele os proprietários de máquinas de cartões de débito e de crédito serão convocados para depor na Câmara, além dos dirigentes das instituições financeiras.

“Todos os proprietários de máquinas de cartões de débito e crédito serão convocados e todos os dirigentes de instituições financeiras. Não temos data prevista ainda porque nós encaminhamos uma solicitação à mesa diretora. Solicitação essa que está com o presidente quanto a contratação de uma empresa que nos dê suporte técnico para a realização desse levantamento financeiro”, contou o vereador.

Além do vereador Chico 2000, que é presidente da CPI, os vereadores Luís Claudio (PP) e Renivaldo Nascimento (PSDB), também fazem parte da comissão como relator e membro titular, respectivamente.

3 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • vitor
    23 Jan 2020 às 09:14

    e quanto foi gasto errado....... esse caras só pensão em arrecadação..... em melhorar os gastos com mamata nada

  • Joao
    23 Jan 2020 às 07:08

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Aderbal Siqueira
    22 Jan 2020 às 20:04

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.