Olhar Direto

Domingo, 20 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Gilberto fixa data para filiação ao DEM e diz que candidatura depende da vontade do grupo de Mendes

Da Redação - Érika Oliveira

21 Jan 2020 - 18:37

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Gilberto fixa data para filiação ao DEM e diz que candidatura depende da vontade do grupo de Mendes
O secretário de Saúde do Estado, Gilberto Figueiredo (PSB), confirmou que irá utilizar o período da janela partidária, que se abre em março, para filiar-se ao Democratas. Com mandato de vereador por Cuiabá ainda em vigência, ele se disse “com gana” para concorrer à Prefeitura da Capital e afirmou que a definição de seu nome como “candidato do governador” depende agora da vontade do grupo de Mauro Mendes (DEM). Gilberto já está, inclusive, participando de reuniões com a cúpula do partido.

Leia mais:
Presidente do DEM em Cuiabá aposta em fidelidade dos Campos e garante candidatura própria

“Eu nunca me lancei candidato, quem cita isso é o DEM e a própria imprensa. Mas eu sempre digo que nada na minha vida acontece sem ser da vontade de Deus e que, se fosse da vontade de Deus e do governador, isso muito provavelmente poderia acontecer. Tem um pequeno adendo a essa minha fala, continua sempre sendo uma decisão de Deus e logicamente deve passar pela vontade do governador, mas tem um ingrediente novo. Se for essa a vontade eu estou pronto. Eu aceito o desafio”, disse o secretário, nesta terça-feira (21), em entrevista à Rádio Capital FM.

O “ingrediente novo” citado por Gilberto se refere à disposição das lideranças do DEM em acatar seu nome. Isto porque o partido avalia, ainda, a possibilidade de lançar outros membros do staff de Mendes ao cargo, como o secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, e o secretário de Fazenda Rogério Gallo.

O DEM estuda, ainda, uma eventual candidatura encabeçada pelo presidente estadual da sigla, o ex-deputado federal Fábio Garcia.

“Se for vontade do DEM, se for vontade desse grupo político do governador Mauro Mendes, se entenderem que tenho requisitos para enfrentar esse desafio, eu aceito. Estou com gana, com vontade de poder oferecer a Cuiabá algo melhor do que a gente tem hoje”, destacou o secretário.

Conforme divulgado pelo Olhar Direto no final do ano passado, Gilberto aposta em sua atuação à frente da Saúde do Estado como trunfo para a possível candidatura. Ele assumiu a missão de reorganizar uma das Pastas mais nevrálgicas do Governo  ainda em 2018, durante a transição.

Em janeiro de 2019, Gilberto recebeu a Secretaria de Saúde com mais de R$ 600 milhões em dívidas e um caixa sem nenhum tostão. Pagou mais da metade deste passivo e, em meio à reestruturação das contas do Executivo, teve a proeza de lançar duas obras audaciosas: a retomada da construção dos hospitais Central e Júlio Muller.

“Eu me preparei ao longo da minha vida profissional para desafios maiores. Eu aceitei ser secretário de Saúde e poucos têm a coragem de assumir isso. Nós temos exemplos aqui na Capital de médicos que foram chamados e não aceitam pela magnitude e dificuldade que é enfrentar uma Pasta dessa natureza”, reforçou, nesta terça-feira.

Gilberto aproveitou também para descartar qualquer possibilidade de aliança entre o DEM e o atual prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), que tem se reunido com alguns dos principais aliados de Mauro Mendes nos últimos dias e colocado em xeque a oposição declarada entre o Paiaguás e o Alencastro.

“Tem reuniões que acontecem no âmbito do DEM, que é o partido do governador. Eu participei de uma delas no início do mês e ficou sacramentado que o partido vai lançar candidatura em Cuiabá. Isso é uma decisão tomada. É muita especulação e falácia essa possibilidade de apoiar uma reeleição do atual prefeito. O DEM vai lançar candidato. Eu ainda não estou filiado ao DEM, isso vai acontecer em março, quando existe uma janela para que parlamentares com mandato possam mudar de partido”, asseverou.
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet