Olhar Direto

Quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Notícias / Variedades

Por que considerar a Irlanda para fazer intercâmbio?

Da Assessoria

23 Jan 2020 - 17:19

Realizar um intercâmbio é o sonho de muita gente. Seja fazer alguns anos do High School, completar a faculdade, uma pós graduação ou simplesmente para aprimorar o inglês, não faltam opções e motivações.

Assim como qualquer outra grande meta, necessita de organização e planejamento. Um dos primeiros passos é escolher o local para onde deseja ir. E é essencial pesquisar bastante sobre o país em questão, para evitar arrependimentos.

Um destino que está chamando muita atenção recentemente é a Irlanda, casa da cerveja Guinness e do St. Patrick's Day (Dia de São Patrício).

Uma pesquisa feita pelo Study Portals afirmou que o país tem os intercambistas mais felizes e satisfeitos de toda a Europa. A razão pode estar no custo de vida mais acessível, população receptiva, legislações mais tranquilas para estrangeiros e muito mais.

Com a capital na cidade de Dublin, a população de cerca de 4,7 milhões de habitantes e um dos melhores IDHs do mundo, um intercâmbio na Irlanda pode ser uma excelente escolha para melhorar suas habilidades profissionais, seu inglês ou simplesmente sair de sua zona de conforto.

Custo de vida reduzido

Uma das principais vantagens da Irlanda é que o custo de vida do país costuma ser mais barato do que em outros lugares da Europa, principalmente se comparado com a vizinha, Inglaterra. De acordo com o ranking Cost of Living Cities, da Mercer, Dublin é a 32a cidade mais cara do mundo, enquanto Londres é a 19ª.

Isso precisa ser considerado, já que a realização de um intercâmbio exige recursos. Custos básicos no país de destino viáveis faz toda a diferença no planejamento.

Outro ponto positivo é que a Irlanda utiliza o Euro como moeda. A Inglaterra usa a Libra, tornando a terra da Rainha Elizabeth ainda mais cara.

Possibilidade de trabalhar enquanto estuda

Apesar do custo de vida reduzido, muitos intercambistas ainda precisam garantir alguma renda extra para se manter em outro país. No entanto, a legislação pode ser um pouco severa, proibindo que pessoas com visto de estudante consigam emprego muitas nações da Europa.

A Irlanda é uma das poucas alternativas no continente onde não há a restrição. Segundo as leis locais, os estudantes internacionais podem trabalhar por 40h semanais nos períodos de férias (entre maio e agosto) ou do recesso de final de ano (de 15 de dezembro a 15 de janeiro).

Nos outros meses,  a carga horária de trabalho de um intercambista é de 20h semanais, para não comprometer os estudos.

Chances de conhecer outros países

Um grande ponto positivo de se fazer um intercâmbio na Europa é a possibilidade de viajar para diversos países, seja no final de semana ou em semanas de férias.
Dificilmente um intercambista que vai para um país europeu - seja Irlanda, Portugal ou Espanha - conhece apenas o lugar em que estudou. 

As viagens dentro do continente são relativamente baratas. Pela proximidade entre os países, o translado pode ser feito rapidamente, de várias formas, como avião, trem, ônibus, etc.

Por exemplo, um estudante que optou por morar na Irlanda, pode tirar um final de semana para conhecer as vizinhas Inglaterra ou Escócia, que também fazem parte do Reino Unido.

Uma dica é pesquisar passagens em empresas aéreas de low cost da Europa, como a Ryanair, companhia irlandesa, que oferece as opções de voos mais baratas do continente.

Pontos turísticos inesquecíveis

A Irlanda é um destino cheio de locais incríveis para todos que desejarem passar um tempo lá. Além de muita história, oferece passeios divertidos e paisagens naturais belíssimas.

Entretanto, entre as diversas opções disponíveis, há alguns pontos que não podem deixar de entrar na lista de qualquer intercambista na Irlanda:

St. Patrick's Cathedral

A catedral, fundada no século XII, é a maior de todo o país, com 43 metros de altura. Visitada por importantes figuras históricas, foi local do funeral de dois ex-presidentes da Irlanda.

Atualmente, é um ponto muito procurado, não só pela igreja em si, mas também pelo belo jardim localizado em frente à construção.

Guinness Storage House

A fábrica da Guinness, inaugurada em 1759 em Dublin, é aberta a visitações. Os turistas podem conhecer mais sobre a história, além de descobrir sobre os processos de criação e produção da cerveja.

É uma opção interessante até para quem não bebe. Ao final da experiência, os visitantes podem ir até um salão de vidro, com uma linda vista de 360º da cidade.

Temple Bar

Para quem procura a vida noturna, a região do Temple Bar é bem movimentada e reúne os melhores pubs, restaurantes e festas de Dublin.

Além do entretenimento, a arquitetura do bairro também chama atenção, por trazer elementos do estilo medieval e ruas com paralelepípedos pelo chão.

Cliffs of Moher

Localizadas em Liscannor, a cerca de 2h de Dublin, as falésias de Moher é uma das paradas principais para os amantes de natureza.

As encostas são a atração natural que mais atrai visitantes de todo o país, se estendendo por cerca de 8 quilômetros, com altura de até 214 metros.

Os interessados podem fazer a visita por conta própria ou contar com a ajuda de mapas e guias profissionais.

Nas falésias de Moher é possível observar o Oceano Atlântico, além de poder avistar lindas baías e ilhas espalhadas pelo continente.
 
Sitevip Internet