Olhar Direto

Terça-feira, 20 de outubro de 2020

Notícias / Cidades

Em depoimento, criminosos confirmam que advogado foi vítima de latrocínio

Da Redação - Wesley Santiago

12 Fev 2020 - 16:00

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Em depoimento, criminosos confirmam que advogado foi vítima de latrocínio
A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) conseguiu esclarecer, na tarde desta quarta-feira (12), a motivação da morte do advogado e professor Evandro Morales Fernandes, de 41 anos, morto em 2018 com disparos de arma de fogo próximo ao parque Zé Bolo Flô, no bairro Jardim Gramado, em Cuiabá. Os suspeitos serão indiciados por latrocínio [roubo seguido de morte].

Leia mais:
Presos por assassinato de advogado faziam 15 roubos por dia em Cuiabá: “alta periculosidade”
 
Em depoimento no início da tarde, os bandidos disseram ao delegado Marcel Gomes de Oliveira, responsável pelo caso, que o objetivo seria roubar a motocicleta do advogado. Porém, no momento do crime, a vítima reagiu, tentou acelerar e acabou atingida pelos disparos de arma de fogo.
 
A versão é corroborada pelo fato dos dois fazerem parte de um bando que realizava cerca de 15 roubos por dia em Cuiabá. “Eles afirmaram que haviam equipes, que eram responsáveis por praticar certo número de crimes por dia. Roubo de veículos, celulares de pessoas nas ruas, entre vários outros. Um dos delitos foi um assalto a uma policial militar, que teve a arma levada”, explicou o delegado.
 
Os dois suspeitos, que não tiveram nomes divulgados, foram presos na terça-feira (11), por força de mandado de prisão. A Polícia Civil também conseguiu recuperar a arma utilizada no crime.
 
“O grau de periculosidade dos dois é altíssimo. A ficha criminal de ambos é elevadíssima. Um dos suspeitos responde por duas tentativas de homicídio. Eles são da região metropolitana e Cuiabá. Um deles estava em Cáceres quando foi pego. Ele também cometeu diversos delitos naquela cidade”, finalizou o delegado.

O caso

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) prendeu, na última terça-feira (11), dois acusados de envolvimento na morte do advogado e professor Evandro Morales Fernandes, de 41 anos, morto em 2018 com disparos de arma de fogo próximo ao parque Zé Bolo Flô, no bairro Jardim Gramado, região do Coxipó, em Cuiabá.

De acordo com as informações policiais, o advogado foi alvejado por disparos de arma de fogo quando passava com sua motocicleta pela Rua Bartolomeu Amorim, no dia 18 de fevereiro de 2018. O atirador não levou nada da vítima.

Peritos criminalistas e policiais civis estiveram no local confirmando o óbito e a identidade do advogado. Alguns de seus familiares que moram na região também foram na cena do crime e reconheceram o corpo do jurista. Evandro, além de advogado também era professor da rede pública de Várzea Grande.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet