Olhar Direto

Quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Notícias / Política MT

Acordo com a Energisa destina R$ 6 mi para modernização do sistema elétrico do Governo e de Prefeituras

Da Redação - Érika Oliveira

03 Mar 2020 - 15:24

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Acordo com a Energisa destina R$ 6 mi para modernização do sistema elétrico do Governo e de Prefeituras
O governador Mauro Mendes (DEM) assinou um acordo nesta segunda-feira (03) com o Grupo Energisa que irá viabilizar a troca da iluminação pública para lâmpadas mais econômicas das cidades de Nova Marilândia, Arenápolis, Nortelândia, Santo Afonso, Denise, Nova Olímpia e Alto Paraguai. O convênio prevê a aplicação de R$ 6,6 milhões em ações de eficiência energética nos órgãos públicos do Governo e dos sete municípios do médio-norte.

Leia mais:
'Só não quero que no próximo ano venham pedir mais dinheiro', diz Mauro ao TJ

“Nós temos um fundo específico para eficiência energética e em 2019 nós discutimos a melhor forma de aplicar esses recursos dentro daquilo que são as regras para o qual ele se destina. E aí em algumas secretarias do Governo que estão dentro desse programa nós vamos fazer um retrofit nas instalações, objetivando a melhoria dos espaços e a economicidade que virá a partir da troca dos equipamentos e de um iluminação mais moderna, com lâmpadas de LED. E aí incluímos aí também algumas cidades que têm um IDH menor, que têm uma dificuldade de serem inseridas nesse grande modelo de desenvolvimento econômico”, destacou o governador, em coletiva de imprensa após a assinatura do convênio.

O acordo foi assinado por Mendes, pelo presidente do MT Participação e Projetos S/A, Wener Santos, pelo secretário-chefe da Casa Civil, Mauro Carvalho, o diretor-presidente da Energisa, Riberto José Barbanera, o secretário de Planejamento e Gestão, Basílio Bezerra, e os prefeitos dos municípios contemplados.

Conforme o presidente do MT PAR, Wener Santos, o projeto está entre as atribuições da sociedade de economia mista, que prevê ações descentralizadas que auxiliem não só a administração estadual, mas todos os municípios.

“Comecei a conversar com os prefeitos, e vi a dificuldade que eles têm hoje de pagar as contas de energia dos municípios, e esta seria uma opção de termos uma economia neste gasto. Queremos avançar junto aos municípios, diminuir custos do Estado, as despesas, e gerar empregos”, ressalta.

O diretor-presidente da Energisa, Riberto José Barbanera, conta que órgãos e empresas que passam pela transição e adéquam os equipamentos para tornar o prédio mais eficiente, alcançam uma economia de até 40% no consumo de luz.

“A distribuidora possui recursos para aplicar em projetos que ao mesmo tempo insere nos prédios uma tecnologia mais eficiente, que traz redução no consumo de energia, bem como os custos de manutenção”.

Convênio

O projeto do MT PAR possibilitou a captação dos recursos junto ao Programa de Eficiência Energética (PEE) da Energisa, que investe em iniciativas que promovam o uso eficiente da energia elétrica, e a consequente otimização energética do sistema elétrico nacional.

A economia em energia dos órgãos estaduais será possível por meio da troca de fiação elétrica, lâmpadas, e aparelhos com ar condicionado mais modernos e eficientes. Os órgãos estaduais contemplados são: a Secretaria de Trabalho e Assistência (Setasc), Casa Civil, Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), e entorno do CPA.

MT Parcerias

A sociedade atuou diretamente na definição do escopo, estruturação e análise de pré-viabilidade, análise econômico-financeira, além do desenvolvimento de solução jurídica para viabilizar o Convênio.

O MT PAR é uma sociedade de economia mista criada pelo Governo de Mato Grosso para promover a geração de investimentos no Estado, proporcionando a melhoria na oferta e na qualidade dos serviços públicos para o cidadão, por meio da viabilização e operacionalização de parcerias e alianças entre o setor público e a iniciativa privada.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Emerson Tzeche
    03 Mar 2020 às 21:07

    Olha aí o resultado da cpi da energia.

Sitevip Internet