Olhar Direto

Quarta-feira, 16 de junho de 2021

Notícias | Política MT

FOCO NO GOVERNO

Mourão diz que aguarda instruções de Bolsonaro sobre apoio a tenente-coronel ao Senado

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Mourão diz que aguarda instruções de Bolsonaro sobre apoio a tenente-coronel ao Senado
Na data que marca o início das convenções partidárias para a eleição suplementar ao Senado em Mato Grosso, o presidente da República em exercício Hamilton Mourão (PRTB) esteve em Cuiabá e, como era de se esperar, além de sua agenda oficial tratou também sobre política. No Estado para atender demandas ambientais, Mourão afirmou que aguarda o retorno do presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido), que está em viagem aos Estados Unidos, para discutir a condução do apoio do Planalto à eventual candidatura da tenente-coronel Rúbia Fernanda de Oliveira Santos.

Leia mais:
Candidatura de Galvan ao Senado é descartada por rasura em ficha de filiação ao PRTB

“Estou aguardando o posicionamento efetivo do presidente da República. Não é uma tarefa que esteja no meu escopo principal agora, porque as minhas energias estão voltadas para assessorar o presidente nesta questão do Conselho da Amazônia”, ponderou Mourão.

O apoio de Bolsonaro a tenente-coronel ainda não foi oficializado. Na semana passada, porém, o presidente adiantou que não ficaria em cima do muro na eleição suplementar do Estado e afirmou que pediria votos para uma candidata mulher.

No mesmo dia, conforme divulgado pelo Olhar Direto, fontes ligadas ao presidente da República no Estado apontaram que a candidata seria Rúbia Fernanda de Oliveira (Patriotas), que atualmente coordena a Segurança do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT). A militar deverá ter sua candidatura oficializada nesta quarta-feira (11).

O PRTB, partido de Mourão, chegou a ensaiar a candidatura de Antonio Galvan para a vaga que será deixada pela senadora cassada Selma Arruda (PODE). Galvan, no entanto, estava filiado ao PDT até o mês passado, o que impede sua candidatura em razão do prazo limite de filiação determinado pela Justiça Eleitoral.

“Esta questão da eleição suplementar para a vaga da juíza Selma, o meu partido, até o momento não tem candidato. Havia uma pessoa que teria em algum momento filiado ao partido, mas acabou que a ficha não tinha sido assinada corretamente. Então ele não tem a capacidade de se candidatar”, esclareceu.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet