Olhar Direto

Quarta-feira, 08 de abril de 2020

Notícias / Política MT

"Vamos continuar a restringir convívio social", diz Mendes após crítica de Bolsonaro em cadeia nacional

Da Redação - Érika Oliveira

25 Mar 2020 - 11:13

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Segue repercutindo o pronunciamento do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), que criticou medidas de isolamento e quarentena tomadas por governos estaduais no combate ao coronavírus. Um dos mais adiantados no enfrentamento à doença no País, o governador Mauro Mendes (DEM) evitou polêmica e, numa nota breve, destacou a importância da economia, mas manteve todas as restrições de convívio social impostas no Estado. 

Leia mais: 
"É uma coisa séria o que o presidente fez, jogando por terra o trabalho do ministro", diz secretário sobre Bolsonaro 

“Vamos continuar a restringir o convívio social e a preparar toda a estrutura necessária para atender aos possíveis doentes do coronavírus. Mas, não iremos proibir nenhuma atividade econômica essencial, desde que haja a devida obediência às regras sanitárias”, disse Mauro Mendes. 

As ações de isolamento são recomendações de autoridades sanitárias, como a Organização Mundial da Saúde (OMS). Em vários estados do Brasil, como por exemplo em Mato Grosso, os gestores locais se adiantaram e determinaram, via decretos, o fechamento temporário do comércio, de escolas e de serviços não-essenciais para evitar o avanço do vírus. 

Bolsonaro, que desde o início da pandemia vinha adotando um discurso contrário ao isolamento, fez um pronunciamento na noite desta terça-feira (24) em rede nacional de televisão, culpando os meios de comunicação por espalharem, segundo ele, uma sensação de "pavor". E disse que, se contrair o vírus, não pegará mais do que uma "gripezinha".  

“Nossa vida tem que continuar. Os empregos devem ser mantidos. O sustento das famílias deve ser preservado. Devemos sim voltar à normalidade. Algumas poucas autoridades estaduais e municipais devem abandonar o conceito de terra arrasada, a proibição de transportes, o fechamento de comércios e o confinamento em massa. O que se passa no mundo tem mostrado que o grupo de risco é o das pessoas acima dos 60 anos. Por que fechar escolas?", declarou o presidente. 

O discurso de Bolsonaro foi reprimido amplamente por lideranças políticas, entre elas os presidentes da Câmara e do Senado Federal. Davi Alcolumbre (DEM-AP) divulgou uma nota na qual classificou a fala de Bolsonaro como "grave" e disse que o país precisa de uma "liderança séria". Rodrigo Maia (DEM-RJ), por sua vez, afirmou que o pronunciamento "foi equivocado ao atacar a imprensa, os governadores e especialistas em saúde pública". 

 

 
 

 

30 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Rubens Tadeu Reynaud
    26 Mar 2020 às 11:07

    VIVA O CARNAVAL QUE NAO FOI CANCELADO.

  • Ela
    26 Mar 2020 às 05:09

    Bolsonaro está certo. Sr. Mauro Mendes só uma perguntinha: a barriguina está cheia?

  • Gilberto Boesing
    25 Mar 2020 às 21:28

    So quero saber quem vai ficar com o onus, sobre quem vai cair a culpa dos milhoes de desempregados, das empresas quebradas e pior ainda, da disparada da criminalidade...

  • DELCIO JANKE
    25 Mar 2020 às 20:52

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Dona Salete do Tijucal
    25 Mar 2020 às 20:20

    Dica do dia: faça um levantamento de todos os jovens que moram só e que estão fora da faixa de risco. 2 liberem esses jovens de volta ao mercado de trabalho. 3 continue mantendo o isolamento dos idosos e crianças. 4 manter horários reduzidos de expediente, inclusive no serviço público. 5. Em caso de descumprimento: multa. Simples assim. Mais fácil que fazer meus bolo de fuba Grata.

  • joaoderondonopolis
    25 Mar 2020 às 19:47

    Quem perder o emprego deve procurar imediatamente o governador para ele manter sua família. A onda mesmo não é contra o corona e sim contra o Presidente Bolsonaro, quero dinheiro, só sabe pedir dinheiro.

  • Luiz
    25 Mar 2020 às 19:17

    Se as autoridades constituídas tivesse precavido lá atrás quando o vírus já circulava já outro países,e tivesse o cuidado com as pessoas que estava retornando do exterior isolando e colocando em quarentena a esse grupos pessoas, talvez a medida não fosse tão amargo como agora que o vírus circula no território nacional, todos os cuidados e pouco . A gripe espanhola foi devastador para os americanos 50 milhões perderam a vida por negligência da s autoridade. As vidas não volta más, projuizos se recupera com criatividade dos brasileiros ou com política econômica do governo. Sheu mano

  • Vitao do araguaia
    25 Mar 2020 às 16:46

    Senhor Governador .....Chega de mimi ...mi ..chega ...Um líder tem que ser forte ....ter atitudes balanceadas ....no Brasil temos mais de 40 milhões de Pessoas que são autônomo ....está na informalidade sem garantias ....se trabalhar têm pra comer ...se não trabalhar não têm oque comer ....reaja fechar esta indo na contramão da situação....se quiser vou aí de dar uma aula de gestão.......isolamento..cuidado ...cada caso um caso a se adotará medidas necessárias e importantes para controlar a doença ....mais em quanto o senhor governador e os deputados estão com a mesa farta para se alimentar com as custas do povo...o senhor deveria pensar num todo que está à mercê desta situação...reaja faça jus meu voto é de todos os mato-grossense.... .

  • Toniel
    25 Mar 2020 às 16:45

    Momento que exige bom senso e equilibrio, penso que devemos manter controle das pessoas de riscos, com atendimento e retaguarda hospitalar, agora sacrificar de vez a produção/trabalho, onde da origem a renda, consequentemente arrecadação de tributos, é burrice.

  • xandra
    25 Mar 2020 às 16:17

    Aos ignorantes que não entendem a gravidade do problema Pra quem está comparando com sarampo, h1n1, dengue etc., Eu digo o seguinte... Acho que não entenderam... A quarentena não é pela saúde, não é pelo contágio, não é pelo número de mortes. Portanto parem de comparar com qualquer doença, ok? A quarentena é por causa da VELOCIDADE! Nenhuma dessas doenças mataram mais de mil pessoas POR DIA e todo dia! E a quarentena NÃO É por causa da quantidade rápida de mortos. Entendam... A quarentena é por causa da quantidade de leitos, médicos, equipamentos e remédios! Se não nos isolarmos, teremos o colapso do atendimento, e pessoas terão que morrer em casa! Aos milhares. Diariamente. Deu pra entender agora? Parem de comparar com qualquer coisa que vcs estão lendo e estudem a peste negra. Daí sim vcs entenderão o que é dizimar um terço da população mundial...

Sitevip Internet