Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Comércio e serviços ainda podem ser suspensos em MT por conta de pandemia, afirma secretário

Da Redação - Érika Oliveira

27 Mar 2020 - 17:54

Foto: Mayke Toscano - SECOM/MT

Comércio e serviços ainda podem ser suspensos em MT por conta de pandemia, afirma secretário
A Secretaria de Saúde do Estado irá avaliar dia a dia a necessidade de estabelecer ou não medidas mais rígidas no enfrentamento do coronavírus, como a possibilidade de determinar o fechamento de estabelecimentos comerciais e suspender serviços em Mato Grosso. A flexibilização das normas de quarentena, conforme decreto editado nesta quinta-feira (26), foi a opção definida neste momento em que, segundo o Governo, o Estado ainda concentra poucos casos da doença. 

Leia mais: 
Mauro Mendes libera abertura de shopping, banco e mercado, mas mantém parques fechados 

“Tem município que não tem nenhum caso confirmado e já decretou praticamente o toque de recolher. Para tudo, fecha tudo, o município entra em colapso e talvez, lá na frente, se a gente precisar efetivamente fazer isso nós vamos estar numa situação desconfortável. As medidas têm que ser dosadas dentro do nível de temperatura que a epidemia determina. Não há necessidade de fechar o Estado inteiro neste momento, por isso as nossas regras estão flexibilizadas para que não tenha uma paralisia total. Daí a pouco não temos condição de pagar ninguém, as empresas não vão ter condições de subsistência e aí sim teremos problemas enormes. Vamos adotar paulatinamente as medidas dentro do que o Ministério da Saúde determina”, disse o secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo. 

Os novos critérios para o combate e a prevenção da Covid-19 em Mato Grosso foram anunciados nesta quinta-feira pelo governador Mauro Mendes (DEM). Após baixar uma série de decretos e enfrentar polêmica com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), o democrata decidiu relaxar algumas das medidas que já haviam sido adotadas no Estado, principalmente as que dizem respeito ao retorno das atividades comerciais. O isolamento social, no entanto, segue mantido.  

As medidas, publicadas no Diário Oficial, destacam a necessidade de garantir segurança jurídica às atividades privadas essenciais à saúde, segurança e sobrevivência da população, sem prejuízo da manutenção das medidas sanitárias preventivas à disseminação do novo coronavírus.  
 
Em coletiva, o governador ratificou o fechamento de parques, cinemas e igrejas, porém permitiu a abertura e funcionamento de shopping centers, mercados e serviços funerários. 

Até o momento, o Estado contabiliza 11 casos confirmados da Covid-19 e ainda analisa outros 385 casos suspeitos.

1 comentário

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Daniel
    28 Mar 2020 às 01:36

    Por que não falam logo que estão utilizando o parâmetro da Anvisa e ministério da saúde? Atingiu 50 casos confirmados, contenção rígida. O Secretário até deu entrevista quinta e mencionou este número, que vai de encontra com o Plano de Contingência Nacional.

Sitevip Internet