Olhar Direto

Sexta-feira, 07 de agosto de 2020

Notícias / Política MT

Emanuel cita “prefeito de Milão” e só vai liberar comércio após elaboração de plano estratégico

Da Redação - Érika Oliveira

27 Mar 2020 - 16:45

Foto: Crédito Luiz Alves/Secom-Cuiabá

Emanuel cita “prefeito de Milão” e só vai liberar comércio após elaboração de plano estratégico
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) anunciou na tarde desta sexta-feira (27) que o decreto que impôs restrições ao funcionamento do comércio cuiabano só será revogado após a elaboração de um plano estratégico. Indo contra o que determinou o Governo do Estado no dia anterior, Emanuel citou pronunciamento do prefeito de Milão, Giuseppe Sala, que se disse arrependido por ignorar quarentena, e afirmou que prefere “pecar por exagero do que por omissão”. 

Leia mais: 
Prefeitura contraria decreto de MT e mantém isolamento: "primeiro cuidamos da população" 

“A competência legal para estabelecer isso é da Prefeitura de Cuiabá. Meu decreto vai até o dia 05 de abril, até lá nós vamos acompanhar, medir, monitorar e vamos decidir como agir depois disso, se vamos prorrogar, revogar, incluir outras atividades, enfim. O que existiu foi uma invasão de competência e isso com certeza vai ser revisto na Justiça”, disse Emanuel Pinheiro, durante coletiva de imprensa virtual.  

 Nesta quinta-feira (26), Mendes decidiu liberar todas as atividades econômicas no Estado e manter somente o isolamento social da população. O governador criticou também os prefeitos que, na semana passada, determinaram o fechamento do comércio e adotaram toque de recolher em suas cidades. 

Na justificativa do Executivo estadual, Mato Grosso ainda apresenta poucos casos confirmados da Covid-19, portanto, o isolamento total dos municípios não se faz necessário neste momento. O Governo, no entanto, não descarta o endurecimento das regras caso a doença avance.  

Mauro Mendes disse, ainda, que o decreto do Estado sobrepõe o das prefeituras e não descarta punição a gestores que descumprirem as ordens. A Prefeitura de Cuiabá, no entanto, emitiu nota ratificando as medidas restritivas inclusive de fechamento de estabelecimentos comerciais. 

“O prefeito da cidade de Milão, há um mês atrás, aderiu a uma campanha nas mídias sociais. #Milãonaopodeparar. Exatamente um mês depois ele vai a mídia internacional pede desculpas, se penitencia e fala que está trabalhando muito para recuperar o tempo perdido, porque mais de 8 mil vidas já se perderam. Quem paga isso? Qual o preço de uma vida?”, questionou Emanuel, na live desta sexta-feira. 

Milão não para 

Há cerca de um mês, quando a região da Lombardia – onde fica a cidade - tinha 250 pessoas infectadas pelo novo coronavírus, Sala ele postou em seu Instagram um vídeo gravado por uma associação de bares e restaurantes de Milão que pedia que os 3,1 milhões de habitantes da cidade vivessem normalmente. 

A campanha, intitulada “Milão não para”, encorajava os moradores a continuarem com suas atividades econômicas e sociais durante a pandemia. Hoje, a região da Lombardia é a mais afetada da Itália, com 34.889 casos confirmados e 4.861 mortes causadas pela Covid-19. 

Nesta quinta-feira (26), o prefeito de Milão foi à televisão, disse que errou e justificou que, à época, ainda não tinha a real dimensão da gravidade da doença. “Muitos falam daquele vídeo que circulava com o título #Milãonãopara. Era 27 de fevereiro, o vídeo estava explodindo nas redes, e todos o divulgaram, inclusive eu. Certo ou errado? Provavelmente errado. Ninguém ainda havia entendido a virulência do vírus. Trabalho sete dias por semana para fazer minha parte, e aceito as críticas”, assumiu Sala.  

  

45 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • D cremilda
    31 Mar 2020 às 17:05

    Mané paletó cheio eu não vou pagar IPTU E nem imposto . Eu não estou recebendo nem vendendo nadaaaa Pois sou comerciante precisa abrir as portas vamos trabalhar .

  • Adriana silva
    29 Mar 2020 às 11:01

    Nossa , fiquei feliz pela atitude do prefeito de Cuiabá. Que bom que ele viu o depoimento do prefeito de Milão e não quis cometer o mesmo erro, com preço de vidas humanas. Parabénns ao Prefeito.

  • Dudu
    28 Mar 2020 às 19:25

    Milão.... só se for milão no bolso do paletó!

  • Mr
    28 Mar 2020 às 18:43

    Que se dane o povo sem dinheiro né? Basta seguir as recomendações de higiene e as pessoas vão trabalhar numa boa. Não precisa de quarentena total. Vamos lembrar dessa quebradeira que vai fazer com Cuiabá, não esqueci do Terno de 2 bilhões de dolares também...

  • ANTONIO L R SILVA
    28 Mar 2020 às 18:28

    Não se compara a região da Itália tem suas peculiaridades e não morreu ninguém em MT. Matar o cachorro pra acabar com as pulgas

  • Pedrinho
    28 Mar 2020 às 12:02

    Tem gente que esta de quarentena desde quando nasceu pois nunca trabalhou na vida e agora quer que os outros que trabalham fiquem em casa. Ta certo.

  • Sandra Pedra 90
    28 Mar 2020 às 11:55

    Podia liberar um pouco do dinheiro do paletó.

  • Dos Santos
    28 Mar 2020 às 11:18

    Os BOZOMIONS ta colocando os robozinhos deles pra dar dislike. # FORA BOZONARO.

  • rodolfo
    28 Mar 2020 às 10:55

    Essa briguinha vai longe, enquanto isso as contas vai chegando e o senhores com o salario na conta né... Esse problema do sistema de saúde, igual doença crônicas esta caminhando para doença aguda... com esse vírus ou sem ele nós que dependemos de sistema único de saúde esta,os todos f.....

  • ricardo
    28 Mar 2020 às 10:36

    A OMS “recomenda” e não “decreta” o Isolamento Social como governadores e prefeitos. Isolamento social =FIQUE EM CASA. Voce tem algum motivo imprescindivel para sair de casa, se não for indispensavel não saia. (ex: vou comprar um carro uma camisa um perfume um shampoo – nada disso é vital, pode aguardar alguns meses para adquiri-los. Vou comprar remédio – não precisa sair de casa pois a farmácia faz a entrega domiciliar. Vou almoçar no restaurante- não é necessidade relevante pois voce pode fazer em casa, e etc..). Logicamente se todos seguirem o Isolamento Social proposto pelos cientistas e médicos, gradualmente os comércios não essenciais interrompem ou diminuem as atividades. É esse o motivo das propostas de ajudas economicas dos governos em todo o mundo. A interrupção gradual da economia em consequencia do Isolamento Social FACULTATIVO da população. Toda a população,mais cedo ou mais tarde, vai contrair o virus COVID-19. A função da recomendação do Isolamento Social é para qua o virus seja transmitido de maneira mais lenta ao longo do tempo e não sobrecarregar o sistema de saúde. Ex. Um milhão de infectados em um mês sem o isolamento social facultativo, ou um milhão de infectados ao longo de nove meses com o isolamento social facultativo. Com os governos estaduais e mun

Sitevip Internet