Olhar Direto

Terça-feira, 26 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Comissão aprova decreto de calamidade imposto por governador e projeto segue para Plenário da AL

Da Redação - Max Aguiar

27 Mar 2020 - 17:11

Foto: Tchélo Figueiredo - Olhar Direto

Comissão aprova decreto de calamidade imposto por governador e projeto segue para Plenário da AL
O decreto de calamidade pública enviado pelo Governo do Estado à Assembleia Legislativa recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR). A reunião extraordinária aconteceu na manhã desta sexta-feira (27).

Leia mais:
Pastor e esposa são presos por negar interrupção de culto e incitar fieis a avançar na PM

O Decreto de calamidade foi publicado em edição extraordinária do Diário Oficial no dia 25 de março, em razão dos impactos socioeconômicos e financeiros decorrentes da pandemia pelo novo coronavírus. Seguindo o que estabelece o artigo 65 da Lei de Responsabilidade Fiscal (LC n° 101/2000), a Assembleia Legislativa precisa reconhecer a situação de calamidade.

O primeiro passo para aprovação do decreto é a análise pela CCJR. O relator da matéria é o deputado Dilmar Dal Bosco (DEM), que também é presidente da Comissão e líder do Governo.

Seu voto pela aprovação foi acompanhado por todos os membros titulares do grupo. A Comissão tem como vice-presidente o deputado Dr. Eugênio (PSB) e como demais membros titulares os parlamentares Sebastião Rezende (PSC), Silvio Fávero (PSL) e Lúdio Cabral (PT).

Agora, o parecer será apreciado pelo plenário. De acordo com o decreto do governo de Mato Grosso, a situação de calamidade terá vigência por 90 dias, podendo ser prorrogada, se houver necessidade.

Com o reconhecimento da situação emergencial, a Administração fica autorizada a fazer despesas que não estavam previstas no orçamento, para conter a transmissão do vírus e oferecer os devidos cuidados de saúde à população.

Além do Ofício GG/033/2020-SAD, os deputados membros da CCJR também analisaram o projeto de lei n° 27/2020, que altera a lei n° 7.903/2003, que cria o Fundo Estadual de Amparo ao Trabalhador (FEAT). De autoria do Poder Executivo, o projeto tem como relator o deputado Silvio Fávero. Entre os parlamentares presentes, três seguiram o parecer favorável do relator, enquanto o deputado Lúdio Cabral se absteve.

A partir da próxima semana, a CCJR volta a realizar reuniões ordinárias nas terças-feiras, às 14h. Caso seja necessário, as reuniões extraordinárias ocorrerão nas quartas-feiras, às 9h.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet