Olhar Direto

Quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Notícias / Cidades

Mesmo com poucos casos, médicos do interior reforçam importância do isolamento social no combate ao coronavírus

Da Redação - Pedro Coutinho Bertolini

31 Mar 2020 - 15:18

Foto: Reprodução

Mesmo com poucos casos, médicos do interior reforçam importância do isolamento social no combate ao coronavírus
Em meio à crise epidemiológica causada pela proliferação do novo coronavírus, Estado, municípios, Ministério Público e membros área de saúde de Mato Grosso vivem um verdadeiro impasse sobre as medidas de combate e os possíveis prejuízos econômicos e sociais que podem ser provocados. Na última semana, uma onda de protesto contra a tática de isolamento social começou a se formar em parcelas da sociedade, com manifestações em diversas cidades de MT. Médicos do interior, no entanto, reforçam que as medidas adotadas são efetivas e primordiais para conter o avanço do contágio da Covid-19, mesmo em cidades com poucos casos registrados.
 
Leia mais:
Laboratório do Estado realiza apenas 242 testes em oito dias para confirmar casos de coronavírus

Na última quinta-feira (26) o governador Mauro Mendes afrouxou algumas medidas de isolamento social em Mato Grosso e liberou diversas atividades econômicas que haviam sido suspensas até então. Em contrapartida, no último domingo (29) o Desembargador Orlando Perri citou possível desastre e suspendeu o decreto que autorizou abertura de shopping centers. A Prefeitura de Cuiabá também afirmou que vai manter as medidas de isolamento decretadas pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) pelo menos até o dia 5 de abril, contrariando o novo pronunciamento do governo.
 
O afrouxamento dos decretos também tem recebido críticas da área da saúde, como é o caso do Conselho Regional de Enfermagem que repudiou as novas medida. O conselho ainda defendeu que se deve priorizar a saúde e a vida, e a proteção dos trabalhadores impedidos de se isolar devido às obrigações profissionais e dos cidadãos que fazem parte do grupo de risco.
                                                                                
Em meio a este cenário de impasses, médicos de Chapada dos Guimarães e de Ouro Branco do Sul, cidade e distrito sem casos confirmados, alertam a população para a importância do cumprimento das medidas de isolamento mais rigorosas.
 
Questionado sobre o cumprimento do isolamento feito pelos pacientes que acompanham, o médico Euller Gustavo Preza, da área de emergência média, lotado na UPA de Chapada dos Guimarães aponta que “ainda não houve caso positivo e devido às medidas tomadas, tem sido menor à procura pela UPA para casos mais corriqueiros e banais”.
 
Luis Henrique Coutinho, lotado na UPA e PSF de Ouro Branco, reforça “Aqui onde trabalho, por ser um município pequeno, os casos suspeitos são baixos. A procura diminuiu um pouco, principalmente na unidade de pronto atendimento, visto que foi orientado aos pacientes que só procurassem as UPAs em casos de urgência e emergência. E orientando que pacientes com casos gripais leves sem repercussões, falta de ar sem persistência de febre, ficassem em casa. Isso fez com que houvesse uma diminuição no número de consultas nas UPAS e PSF”. 
 
Neste ínterim, os médicos entrevistados pontuam sobre a efetividade das providências de isolamento.
 
 “Aqui no município que estou trabalhando, essas medidas são de isolamento social, assim como nos outros municípios e cidades. Só estão funcionando mercados, farmácias e postos de gasolinas, os essenciais. Essas medidas são realmente efetivas, diminuem o contato interpessoal e a transmissão viral. São efetivas sim”, afirma Luis Coutinho.
 
Para Euller Gustavo Preza, isolamento e higiene são imprescindíveis nesse momento de combate à proliferação. “Acredito ser efetiva e válidas. Indicamos à população aumentar a vigilância a higiene própria e evitar contatos com terceiros, ficando em domicílio”, orientou.
 
Indagado se a prevenção e isolamento social são fundamentais, Luis foi esclarece: “Com toda certeza, a prevenção de isolamento social é a principal forma de conter a disseminação do coronavírus. Economia uma vez ou outra recupera, mas uma coisa fundamental é que como foi visto recentemente, a epidemia da Covid-19 vai se juntar no pico de epidemia da influenza que é a gripe e a dengue, que são três epidemias concomitantes e isso vai agravar muito. O isolamento social evita o contágio e a disseminação dessas três epidemias, sendo fundamental que as pessoas fiquem em casa durante o isolamento”.
 
A Secretaria de Saúde de Mato Grosso (SES) divulgou nesta segunda-feira (30) 18 casos confirmados de coronavírus. Ainda segundo a SES, quatro dos casos confirmados estão hospitalizados. Mais 210 pessoas apresentaram síndrome respiratória aguda grave.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet