Olhar Direto

Quinta-feira, 04 de junho de 2020

Notícias / Política BR

Senado quer criar auxílio mensal de R$ 3.135 a empregados com carteira assinada durante pandemia

Da Redação - Érika Oliveira

01 Abr 2020 - 17:00

Foto: Marcos Oliveira / Agência O Globo

Senado quer criar auxílio mensal de R$ 3.135 a empregados com carteira assinada durante pandemia
O Senado Federal está elaborando um pacote de ações para ampliar o alcance do auxílio emergencial, apelidado de coronavoucher, para outras categorias, além dos trabalhadores informais. Entre as propostas está a criação de um programa para atender empregados com carteira assinada. A ideia inicial é pagar até três salários mínimos - R$ 3.135 - mensais a estes profissionais enquanto durar o decreto de calamidade no País. 

Leia mais: 
Senado aprova auxílio emergencial de R$ 600 para superar pandemia do coronavírus 

O texto que altera o “coronavoucher” é relatado pelo senador Espiridião Amin (PP-SC) e, se for aprovado, ainda precisa passar pelo crivo da Câmara dos Deputados para, posteriormente, passar por nova votação no Senado e, só depois, seguir para a sanção presidencial. Vale destacar que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sequer sancionou o auxílio de R$ 600 aprovado pelo Congresso na última segunda-feira (30). 

Se vencer todas as etapas citadas acima, a proposta do Senado ainda precisará de regulamentação do Ministério da Economia, que é quem vai definir as regras para a concessão do benefício. 

Pela proposta inicial, o Governo Federal irá pagar o auxílio aos empregados formais e, em contrapartida, os patrões não poderiam demitir esses funcionários por 12 meses após o fim do pagamento do benefício. 

O projeto do Senado determina, ainda, que o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) é quem pagará os primeiros 15 dias de afastamento do trabalhador que eventualmente contrair coronavírus. Pela lei atual, os patrões em quem pagam esse afastamento.

6 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • ANDRE RIBEIRO
    02 Abr 2020 às 08:56

    É FÁCIL CRIAR DESPESA. DIFÍCIL É CONSEGUIR VINCULAR A RECEITA. ESSA MEDIDA É POPULISTA.

  • Salcheado
    02 Abr 2020 às 07:50

    Faclnho, se promovem e que paga a conta não são eles, deveriam sim, ter vergonha nas suas caras deslavadas e abrir mão de um monte de penduricalhos , da qual recebe, pois estão dormindo e comendo em suas manções em prol da sociedade que lhes paga, e nunca recebeu nada em troca desses caras.

  • CUIABANO
    02 Abr 2020 às 07:42

    É.. O BRASILEIRO PODE PREPARAR QUE O FUMO VAI SER GRANDE DEPOIS DESSA PANDEMIA

  • Heri
    01 Abr 2020 às 22:50

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Pagador de Imposto
    01 Abr 2020 às 20:35

    Olha o Senado fazendo cortesia com o dinheiro do contribuinte. É bom lembrar que a Venezuela começou assim. O povo ganhando dinheiro sem trabalhar. Resultado: hiperinflação, moeda desvalorizada, miséria e fome.

  • Joao Pedro
    01 Abr 2020 às 18:31

    e quem irá pagar essa conta depois?

Sitevip Internet