Olhar Direto

Quarta-feira, 27 de maio de 2020

Notícias / Política MT

Recolhimento do ICMS de 150 mil empresas é prorrogado por 90 dias

Da Redação - Arthur Santos da Silva

04 Abr 2020 - 08:05

Foto: Rogério Florentino/ Olhar Direto

Recolhimento do ICMS de 150 mil empresas é prorrogado por  90 dias
O Comitê Gestor do Simples Nacional, vinculado à Receita Federal, atendeu na sexta-feira (3) ao pedido do Governo de Mato Grosso para prorrogação do pagamento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para empresas inseridas no Simples Nacional.

Leia também 
Emanuel diz que poderá voltar a suspender 100% dos ônibus “para evitar que Cuiabá se torne uma Milão”


Com a decisão, o recolhimento do ICMS para micro e pequenas empresas fica postergado para 90 dias, ou seja, os pagamentos que venceriam em março, abril e maio ficam prorrogados para julho, agosto e setembro.

Já para os microempreendedores individuais (MEI), o recolhimento do imposto será feito em 180 dias.

De acordo com o governador Mauro Mendes, o pedido teve o intuito de auxiliar os pequenos empreendedores a manter suas atividades e os empregos dos funcionários durante este período difícil ocasionado pelo coronavírus.

Inicialmente, o Governo pediu que os prazos fossem prorrogados por 180 dias para todas as empresas inscritas no Simples Nacional [micro e pequenas empresas e MEI], no entanto, para promover uma padronização nacional, o Comitê Gestor definiu pelas medidas de prorrogação de 90 e 180 dias, conforme o porte da empresa.

O secretário de Fazenda, Rogério Gallo, afirmou que a definição atende ao apelo do Governo, uma vez que irá amenizar o período de dificuldade financeira que as empresas devem passar, por conta da queda drástica de faturamento, causada pelas medidas de isolamento de combate à Covid-19.

“Mato Grosso tem 150 mil empresas inseridas no sistema do Simples Nacional e que serão beneficiadas com essa prorrogação. O objetivo é que as empresas menos resistentes à paralisação total das atividades não sucumbam à crise, tendo um prazo razoável para avaliar os impactos financeiros e uma eventual tomada de medidas de recuperação”, pontuou Gallo.

2 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Silvano
    04 Abr 2020 às 18:39

    Governo Federal e governo estadual procurando meios de ajudar os empresários e cidadãos. Prefeitura de Cuiabá ate agora só porrete. NÁO TEM COMO PAGAR IPTU NESSA SITUAÇÃO.

  • LU
    04 Abr 2020 às 12:43

    ISSO E UMA FALSA AJUDA, POIS AS EMPRESAS ESTAO PARADAS E ASSIM NAO GERAM IMPOSTOS, ESSA AJUDA TERIA DE SER DE 3 MESES APOS O RETORNO DAS ATIVIDADES, AI SIM, POSERIA SER CONSIDERADO AJUDA......

Sitevip Internet