Olhar Direto

Notícias / Política MT

Governo de MT contesta dados do Inpe que colocam o estado no topo da degradação ambiental

Da Redação - Érika Oliveira

30 Mai 2020 - 11:30

Foto: Reprodução

Governo de MT contesta dados do Inpe que colocam o estado no topo da degradação ambiental
A Secretaria de Meio Ambiente (Sema) desconsiderou os alertas de desmatamento emitidos pelo Sistema de Detecção de Desmatamento em Tempo Real (Deter) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), que apontam Mato Grosso como o estado com a maior área agregada a receber avisos de desmatamento em abril.
 
Leia mais:
Ministro Celso de Mello derruba sigilo e divulga vídeo citado por Moro “quase” na íntegra
 
“O Sistema de Monitoramento de Cobertura Vegetal, constituído pelos Alertas Planet, constatou em Mato Grosso desmatamento a corte raso de 94,24 km2 no Bioma Amazônico. Portanto, cerca de 35% abaixo da área total constatada pelo sistema de alertas DETER”, contestou a Sema.
 
A divergência ocorre porque o Estado utiliza um sistema próprio de monitoramento. Implantada no ano passado, a Plataforma Planet - utilizada no Estado - permite o acompanhamento do desmatamento em tempo real.
 
De acordo com o Deter, abril de 2020 registrou a terceira maior taxa de alertas de desmatamentos para o mês desde 2016, atrás de 2018, quando foram emitidos alertas para 489,5 km² e 2016, com 440,41 km².
 
No topo da lista, Mato Grosso teve alertas emitidos para 144,58 km², o que corresponde a 35,6% do total. Em seguida, está Rondônia com 103,97 km² desmatado. O terceiro é o Amazonas, com 76,88 km².
 
Todos os estados que têm área de floresta amazônica receberam alertas em abril. A maior parte da área (391,27 km², cerca de 96%) corresponde ao desmatamento com solo exposto, quando há perda de cobertura de vegetação. Ao menos 2% são áreas que mantiveram a vegetação. E cerca de 1,3%, corresponde à atividade de mineração.
 
“Os polígonos de alertas, como do DETER, por exemplo, servem para fornecer informações aos agentes fiscalizadores, permitindo planejar ações, agir com estratégia e celeridade. Assim, se trata de um tipo de dado que gera indicadores sobre o desmatamento, mas que não passa por uma validação e, logo, não devem ser entendidos como a taxa mensal de desmatamento e tampouco servir para realizar comparações entre dados de satélites com resoluções espaciais diferentes”, acrescentou a Sema.
 
O aumento verificado pelo Inpe ocorre em meio às declarações do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, durante reunião interministerial no dia 22 de abril. Na reunião, Salles disse que o governo deveria aproveitar o momento da pandemia de coronavírus, em que as atenções da imprensa estão voltadas à crise, para alterar normas do setor ambiental. De acordo com Salles, era hora de "passar a boiada", em referência a mudanças nas regras.
 
 

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Sitevip Internet