Olhar Direto

Notícias / Política MT

Mendes diz que Emanuel precipitou quarentena, gerou desemprego e reabriu na hora errada

Da Redação - Max Aguiar

02 Jun 2020 - 07:30

Foto: Rogério Florentino - Olhar Direto

Mendes diz que Emanuel precipitou quarentena, gerou desemprego e reabriu na hora errada
As trocas de farpas entre o governador Mauro Mendes (DEM) e o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) ainda não cessaram. Dessa vez, o governador criticou o momento de fechamento do comércio da capital. Segundo Mendes, quando estava 1% de casos de Covid em Cuiabá, tudo foi fechado. Agora que tem 10 mortos, Emanuel resolve flexibilizar. 

Leia mais:
Hospital Municipal de Cuiabá atinge lotação de 100% em UTI’s

"Cuiabá, com 1 caso mandou parar tudo. Agora, com 700 casos manda voltar tudo. Essa precipitação para conduzir o processo criou esse problema", disse Mendes, acrescentando que diversas pessoas perderam os empregos, em especial os trabalhadores dos setores de serviços como bares, restaurantes e eventos.

"Hoje, talvez seria o momento aqui em Cuiabá de começar um processo de paralisação, nós já estamos com mais de 700 casos oficiais. A estatística mundial é para cada 1 oficial, você tem 10 a 15 casos, dependendo do país", completou. O chefe do Executivo estadual ainda disse não ser contra a paralisação, mas deve ser feita no momento adequado.

O gestor ainda destacou as medidas tomadas pelo governo estadual, principalmente na abertura de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTIs) e ampliação do Hospital Metropolitano, em Várzea Grande. A taxa de ocupação das enfermarias para Covid, segundo Mendes, ainda é considerado baixo, apenas 4%. Já as UTIs têm ocupação de 17%.

Antes de iniciar a pandemia, Cuiabá e Várzea Grande possuíam apenas 40 leitos de UTIs, sendo 30 no Hospital Estadual Santa Casa e 10 no Metropolitano. Hoje, na Santa Casa tem 80 leitos e o Metropolitano possui, agora, 40 leitos de UTIs. Ainda houve a construção de 180 leitos clínicos, somando mais de 280 leitos clínicos no Metropolitano. No total, já existem 120 leitos em Cuiabá e Várzea Grande.

"Começamos o ano com 40 leitos de UTIs e agora temos 120. Ao longo desse mês vamos abrir mais 30 e vamos chegar ao final de junho com 150 leitos de UTIs novos aqui em Cuiabá e Várzea Grande", disse. No interior, o governo também tem aberto diversos leitos. Em Sinop foram abertos 20 UTIs, Rondonópolis foram 10, Alta Floresta foram mais 10.

Além disso, serão abertos mais 10 leitos em Barra do Garças, em Confresa, Água Boa, Tangará da Serra, Juína, Peixoto de Azevedo e Cáceres, cada cidade com 10 UTIs.

17 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Monica Areias
    02 Jun 2020 às 17:45

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Alvaro Segundo
    02 Jun 2020 às 16:31

    Mauro Mendes: Quem gerencia o município eh o Prefeito. Governador, gerencia o Estado. Se candidate a Prefeito de Cuiabá, novamente.

  • Sônia Maria
    02 Jun 2020 às 12:49

    Penso que, o governador, está equivocado. O prefeito agiu certo fechando o comércio no início, o erro está sendo cometido agora, reabrindo no momento do pico. Prefeito, observe, faça uma interpretação coerente da situação e tome as ações que precisam ser tomadas. Feche tudo enquanto a tempo.

  • ZE NINGUÉM
    02 Jun 2020 às 12:26

    E SE QUANDO FECHOU NAO TIVESSE PARADO TUDO? OS 700 HOJE NAO PODERIAM SER 10000? CONJECTURAS E BRIGAS PELO PODER SIMPLESMENTE ME DAO NOJO. USAR A MORTE DE PESSOAS EM ATAQUES INUTEIS SIMPLESMENTE POR CAUSA DE PODER. POLITICOS ME ENOJAM. TORCEDORES DE POLITICOS ME ENOJAM TAMBÉM. ENTENDAM COMO BEM QUISEREM.

  • Allegra Matos
    02 Jun 2020 às 11:53

    Essa briga é lamentável, mas chega a ser engraçada. Por mim, poderiam sair os dois e entrar no lugar pessoas que têm compromisso verdadeiro com a população. O prefeito foi precipitado e definitivamente está reabrindo errado, sim. Mas o governador puxa saco do presidente está preocupado com qualquer coisa, menos com as vidas dos matogrossenses! $$$$$$$$$$$$

  • Andre
    02 Jun 2020 às 11:11

    Infelizmente, temos brigas políticas em todos os entes da federação. Desde a União até, no nosso caso, o Estado e o Município. Parece que poucos os chefes do Executivo são razoáveis. Como criticar o isolamento se, naquela época (até hoje, na verdade), a orientação de todos os órgãos de saúde era mesmo que deveria fechar tudo? Como criticar, depois, a reabertura, se boa parte da sociedade entende necessária a retomada da economia? Nessa briga, perdem todos os cidadãos.

  • joaoderondonopolis
    02 Jun 2020 às 10:25

    Que voto perdido dei em MM pra elegê-lo governador.

  • Cidadao
    02 Jun 2020 às 10:16

    Mauro Mendes tem que parar de ""politicagem". O Brasil inteiro fez o que Cuiabá fez, isso foi geral. Agora vem com essa conversa que houve erro. Muito covarde esse tipo de conversa Mauro !!!

  • Denise
    02 Jun 2020 às 10:10

    Dois politiqueiros que não estão nem aí pra ninguém!

  • Lourembergue Cpa 4
    02 Jun 2020 às 09:49

    Emanuel nunca mais. Em vez de segurar agora que estão aumentando coronavirus, fica usando dinheiro público com demagogia, alugando hotel para moradores de rua.

Sitevip Internet