Olhar Direto

Terça-feira, 14 de julho de 2020

Notícias / Política MT

Bancada Federal defende prorrogação de mandatos dos prefeitos e vereadores por dois anos

Da Redação - Érika Oliveira

03 Jun 2020 - 16:20

Foto: Assessoria

Bancada Federal defende prorrogação de mandatos dos prefeitos e vereadores por dois anos
A Bancada Federal de Mato Grosso, liderada pelo deputado federal Neri Geller (PP), se comprometeu a trabalhar pela aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 19/2020, de autoria do senador Wellington Fagundes (PL), que trata do adiamento das eleições municipais de 2020. O texto já está em tramitação no Congresso, mas ainda não tem data para ser votado.
 
Leia mais:
Levantamento aponta que 62% da população é favorável ao adiamento das eleições para 2022
 
"Temos que ser conscientes e responsáveis. Uma centena de medidas sendo tomadas no País e no mundo, visando garantir a segurança da população na luta contra o coronavírus, seria um contrassenso realizarmos uma eleição em meio ao caos", avaliou Neri Geller.
 
Os membros da Bancada estiveram reunidos, por meio de videoconferência, com diversos prefeitos do Estado a pedido da Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM). A PEC 19/2020, em síntese, propõe a prorrogação em dois anos dos mandatos dos prefeitos e vereadores eleitos em 2016 e a unificação das eleições para todos os cargos eletivos em 2022. Na reunião, Geller lembrou, ainda, que seu partido - o PP - ajuizou, inclusive, ação no Supremo Tribunal Federal (STF) solicitando providências no mesmo sentido.
 
Para Geller, a prorrogação dos mandatos e a unificação das eleições são medidas que vão dar segurança jurídica ao pleito eleitoral municipal deste ano, diante desse cenário de pandemia, assim como otimizar a utilização dos recursos públicos, aproveitando os recursos destinados à Justiça Eleitoral para a realização dos pleitos de forma unificada.
 
As eleições estão marcadas, conforme prevê a Constituição, para o primeiro domingo de outubro do ano anterior ao término de mandato dos que devem suceder, o que, neste ano, cai no dia 04. A PEC, que altera o Ato das Disposições Constitucionais Transitórias (ADCT), ainda não tem data para ser votada. Fagundes, no entanto, considera que essa medida deve ser apreciada pelo conjunto de deputados e senadores, no mais tardar, nas primeiras semanas do segundo semestre.

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Márcio
    07 Jun 2020 às 23:01

    Todos são badidos

  • Eder silva
    04 Jun 2020 às 13:21

    UNIFICAR VAI ECONOMIZAR MUITOS BILHÕES QUE PODERÁ SER USADO PARA SALVAR VIDAS NESSA PANDEMIA,PORTANRO SOU A FAVOR

  • geovane
    04 Jun 2020 às 08:40

    e só isso que eles quer .ficar mais 2 anos .não votei e nem vou votar .

  • Pena
    03 Jun 2020 às 23:42

    Tanto faz, sai um entra outro mesmo. Oh brasil

  • Gladston
    03 Jun 2020 às 22:08

    Se eles pensassem no povo ao invés de pensar nos seus umbigos não proporiam uma desgraça dessa contra o cidadão e eleitor. Seus umbigos sao mais importantes do que eu ou você!

  • João Sabino
    03 Jun 2020 às 21:46

    Prorrogar é premiar a malandragem que impera no meio político. Eleitos por um mandato devolvam o direito de escolha ao eleitor!!!!!

  • Gabriela Proletária CPA 4
    03 Jun 2020 às 17:33

    Sou obrigada a concordar. Coronavirus mudou o mundo. Junta todas eleições pára 2022.

Sitevip Internet