Olhar Direto

Terça-feira, 24 de novembro de 2020

Notícias / Cidades

Trabalhadores de serviços essenciais terão que seguir rodízio de veículos

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo / Wesley Santiago

02 Jul 2020 - 18:32

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Trabalhadores de serviços essenciais terão que seguir rodízio de veículos
Os trabalhadores de serviços essenciais como da Saúde e da Segurança Pública também estão dentro do rodízio de veículos adotado pelo prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) e que passará a valer pelas próximas duas semanas, a partir de segunda-feira (6). A informação foi confirmada pela prefeitura.
 
Leia também
Emanuel implanta rodízio de veículos e antecipa toque de recolher em Cuiabá


O Olhar Direto questionou a prefeitura sobre se as pessoas que trabalham em serviços essenciais poderiam circular com seus veículos, mesmo que não fossem nos dias em que suas placas seriam permitidas. Um dos exemplos citados é o dos profissionais da Saúde, que estão na linha de frente do combate à pandemia.

Em resposta, a prefeitura disse que sobre a questão do profissionais de saúde circularem com veículos, mesmo que estejam em dias não correspondentes, não será permitido.

"Todavia, o prefeito Emanuel Pinheiro ressalta que está sempre aberto e possui a prerrogativa para avaliar as medidas e, sempre que necessário, efetuar alterações", explica a nota.

Um dos temores é que os profissionais da Saúde, que estão na linha de frente do novo coronavírus e trabalham diariamente com pessoas infectadas pela Covid-19 possam, sem saber, transmitir a doença através do transporte público, já que não poderão utilizar seus veículos nos dias em que a placa deles não for permitida.

O prefeito ainda explicou que os serviços de transporte como o de táxis e de motorista de aplicativos não estão dentro dos que estão proibidos pelo novo decreto. Sendo assim, quem necessitar se deslocar em dia que seu veículo não é permitido, poderia utilizar esses meios.
 
“Existem atividades que não estarão impedidas de circular. Um exemplo são os profissionais de concessionária de água e esgoto. Neste aspecto do rodízio, não mexemos com os táxis e aplicativos de transporte. Eles poderão trabalhar para garantir seu ganha pão na nossa cidade”, informou.
 
O chefe do Executivo ainda pediu para que o cidadão faça a sua parte para que o mais rápido possível a cidade possa sair dessas restrições, necessárias para o combate à pandemia, com menos morte possível.
 
“Pedimos que cada um faça sua parte. Não é um decreto de morte para vida inteira. É de combate. Se a população tivesse ainda mais engajada no comportamento diário, essas medidas não seriam necessárias. Tudo isso é para proteger a saúde de nossa população”, concluiu.
 
O novo decreto assinado pelo prefeito determina a antecipação do toque de recolher e também o rodízio de veículos e atendimentos a clientes, na Capital. 
 
Com relação ao rodízio de veículos, ficou estabelecido que veículos com placas final 1, 3, 5, 7 e 9 trafegarão nos dias ímpares. Já os de final 0, 2, 4, 6 e 8 trafegarão nos dias pares. A medida não será aplicada nos domingos e feriados.
 
Ainda conforme o decreto, o não cumprimento do rodízio, sujeitará os infratores as penalidades previstas na Lei nº 9.503 de 23 de setembro de 1997 – Código de Trânsito Brasileiro.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet