Olhar Direto

Segunda-feira, 02 de agosto de 2021

Notícias | Política MT

voltou atrás

Após pressão de empresários, Emanuel suspende rodízio de veículos e atendimento por CPF

Foto: Assessoria

Após pressão de empresários, Emanuel suspende rodízio de veículos e atendimento por CPF
A mobilização de entidades ligadas ao comércio contra o decreto que impôs medidas mais duras no enfrentamento ao coronavírus surtiu efeito. O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), acaba de anunciar que irá suspender, neste primeiro momento, o rodízio no tráfego de veículos e limitação por CPF nos atendimentos presenciais realizados por bancos, lotéricas, supermercados e distribuidoras da bebidas.

Leia mais:
Pressionado, Emanuel irá discutir recuo de rodízio de veículos e atendimento por CPF

As normas constavam no decreto nº 7.975, que foi assinado pelo chefe do Executivo a quinta-feira (02) e passariam a valer a partir de segunda-feira (06). Conforme divulgado pelo Olhar Direto, uma comissão de empresários, comerciantes, representantes da Câmara dos Dirigentes Logísticas (CDL) e Fecomércio estiveram reunidos com o chefe de gabinete de Emanuel pela manhã.

Na noite de quinta-feira, o presidente do Sistema Federação das Indústrias no Estado de Mato Grosso (Fiemt), Gustavo Oliveira, disse que o próprio Emanuel havia lhe informado sobre a possibilidade de rever as medidas. O recuo se deu, em grande parte, pela repercussão negativa do decreto.

Em suas redes sociais, Emanuel afirmou que as duas medidas suspensas serão rediscutidas com os segmentos da sociedade civil organizada e avaliada nas deliberações do Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus. 

“Como temos destacado e feito, desde o início da pandemia da Covid-19, sempre que preciso estamos prontos para fazer os ajustes necessários. Vamos continuar trabalhando para adotar as medidas que forem consideradas fundamentais para a preservação da saúde pública. Na segunda, apresentaremos o projeto das barreiras sanitárias e continuamos sempre contando com a colaboração da população nessa dura guerra”, disse. 

Seguem valendo, até o dia 20 de julho, a ampliação do toque de recolher, das 20h às 5h; regime de trabalho no sistema home office para servidores municipais; proibição da utilização de refeitórios e restaurantes nos hotéis e hospedarias; suspensão do funcionamento de motéis; suspensão das as atividades presenciais nas unidades de ensino públicas e privadas; transporte coletivo com funcionamento total da frota.

Além disso, seguindo a decisão judicial  imposta pelo juiz José Luiz Leite Lindote, da Vara da Fazenda Pública de Várzea Grande, continua vedada a abertura ao público dos shoppings centers e congêneres, permitida tão somente o funcionamento das atividades essenciais mediante sistema delivery.

Também está permitida a comercialização de produtos oriundos das atividades essenciais pelo sistema de entrega e retirada de produtos (delivery e passe e pegue), desde seguida todas as medidas de biossegurança.

Pinheiro afirmou, ainda, que na próxima segunda-feira irá apresentar o projeto para a instalação de barreiras sanitárias na Capital. 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet