Olhar Direto

Notícias / Cidades

Desempregada e com dois filhos com paralisia cerebral, poconeana precisa de doações para sobreviver

Da Redação - Isabela Mercuri

12 Jul 2020 - 13:57

Foto: Arquivo Pessoal

Emily e Roniel

Emily e Roniel

Andreia Cecilia de Almeida, 33, precisou parar de trabalhar quando sua filha mais velha, Emily Cristine de Almeida Ferreira, hoje com 13 anos, nasceu. Ela tem paralisia cerebral, é cadeirante e necessita de auxílio o dia todo. Há 1 ano e onze meses nasceu o segundo filho, Roniel de Almeida Silva, também com paralisia cerebral e com microcefalia. Hoje, a poconeana depende de doações para sobreviver.

Leia também:
Homem é preso após desacatar bombeiros e jogar pedra em viatura na região do Zero KM
 
A mãe contou ao Olhar Direto que mora de aluguel, e não tem ajuda de nenhum familiar. O pai de Emily não assumiu a filha, e o pai de Roniel ajuda “quando pode”, com muito pouco. Por este motivo, ela precisa de tudo, desde leite até fraldas.
 
Ela mora sozinha com as duas crianças. “Me mantenho só com o dinheiro da Emily. Ela recebe um salario mínimo do governo. O Roniel ainda não recebe”, contou ao Olhar Direto.
 
Além do aluguel, Andreia ainda tem que pagar as contas de luz, água e comprar mantimentos para a casa. Ela conta que já procurou ajuda da Prefeitura, mas nunca conseguiu.
 
Emily estuda em uma escola estadual, e também faz fisioterapia na Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae). No entanto, por conta da pandemia, as instituições não estão funcionando.
 
Quem quiser ajudar a família, pode entrar em contato com Andreia pelo (65) 99950-9051.

9 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Dr Pio Arruda
    13 Jul 2020 às 18:05

    Vetado por conter expressões ofensivas e/ou impróprias, denúncias sem provas e/ou de cunho pessoal ou por atingir a imagem de terceiros. Queira por favor refazer seu comentário e reenviá-lo.

  • Dante
    13 Jul 2020 às 11:25

    Cadê a defensoria pública de Poconé e o ministério público de lá, vamos trabalhar gente!

  • Jose Flavio
    13 Jul 2020 às 07:05

    Qual a conta bancaria?

  • Santiago
    12 Jul 2020 às 23:39

    uma guerreira dessa deveria ter auxílio vitalício mas infelizmente o poder público sequer importa com isso lamentável

  • Para Lúcia
    12 Jul 2020 às 18:51

    A mulher tem apenas dois filhos,.com intervalo de 12 anos entre eles, e vc tem coragem de fazer piadinha pra "parar de fazer filho"? E um monte de gente ainda concorda e curte o comentário... Com ctz são seres perfeitos que só sabem julgar o próximo!

  • Rocha
    12 Jul 2020 às 17:17

    Exatamente alencar, realmente é necessário as autoridades do município se manifestar, condições tem, só falta vontade

  • MAGMA
    12 Jul 2020 às 16:04

    Existe uma faixa da população, totalmente isolada socialmente, essa família sera que esta inscrita no bolsa família, moradia? Alguma área de assistência social da prefeitura, devia procura-la, para diminuir o sofrimento destas pessoas! Agora pra votar, certamente...!

  • Lúcia Berriel
    12 Jul 2020 às 14:33

    Essa realmente precisa de auxílio, mas tem que parar de fazer filho, né!

  • Alencar
    12 Jul 2020 às 14:20

    Cade a Secretaria de Acao Social da Prefeitura de Pocone, Cade o prefeito, vereadores, primeira Dama. Voces nao tem vergonha nao? Ela necessita de casa propria, alimentos, remedios, etc E humilhante ficar implorando por ajuda.

Sitevip Internet