Olhar Direto

Quinta-feira, 06 de agosto de 2020

Notícias / Política MT

Aulas na rede pública de MT devem voltar em agosto; ano letivo se encerra em março de 2021

Da Redação - Max Aguiar

06 Jul 2020 - 17:02

Foto: Reprodução

Aulas na rede pública de MT devem voltar em agosto; ano letivo se encerra em março de 2021
O Conselho Estadual de Educação, juntamente com a Seduc e diretores de escolas públicas de Mato Grosso discutiram, via videoconferência, que as aulas da rede estadual de ensino devem retornar, de maneira remota, em agosto. Em novembro os alunos devem retornar para as salas de aula e o calendário está previsto para seguir até março de 2021. 

Leia mais:
Zé do Pátio afirma que a culpa por MT ter mais de 800 óbitos é do Estado e não de prefeitos

"As aulas não presenciais começam em agosto, mas antes, porém, a partir de semana que vem, haverá uma capacitação dos professores. E a presencial volta em novembro, dependendo da situação que estiver o contágio do Covid e terminando em março e abril será as férias. As aulas de 2021 começará em maio", disse um diretor que participou da reunião. Ele representou a Escola André Avalino, do CPA I.

A decisão de volta foi construída por membros da Secretaria de Educação. A decisão é válida para toda a rede estadual de ensino, mas deverá ser estendida à rede municipal e privada, cujos representantes também participam da reunião.

As instituições federais de ensino, no caso o Instituto e a Universidade Federal de Mato Grosso (IFMT e UFMT), seguirão decisões próprias.
 
Na rede estadual, os professores serão treinados e irão utilizar uma plataforma digital para poder disponibilizar o conteúdo de ensino. "Quem vai dominar o primeiro passo será a Seduc e em setembro os professores começam a colocar o conteúdo e acompanhar a frequência dos alunos", disse o direitor. 
 

20 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • cesinha
    08 Jul 2020 às 15:49

    Ilmar Galvão, Vc é pai? Como professor e esposa professora, democraticamente é lastimável sua forma de pensar!!! Mas vc não me assusta, pois pais como vc deveria ser preso por abandono intelectual, pois acha que educar uma criança é formar ela intelectualmente, moralmente e dever do estado, pois eu como professor sou o estado, eu sou a escola. O ECA diz que e responsabilidade sua primeiro, não do professor educar seu filho, vc acha que a escola e deposito de crianças e jovens, que tem que cuidar delas para vc ficar em casa ou trabalhar? Pais que não acompanha seus filhos e seu desenvolvimento deveria ser cumprida a lei, ser preso, por que não pagar pensão vai preso? e abandonar seu filho na rua o dia todo e a formação do seu filho não vai? As desculpa do pais de tem crianças nas escolas municipais, é que não tem tempo, não tem internet, mais tem um celular para ficar compartilhando fofoca, e videos pronograficos, mais tever tempo de colocar um filho no mundo, ai depois de maior vira bandido, mais gasto para a sociedade e para o estado. Professores são humanos, e não estão parado em casa meu jovem!!! Muitos estão literalmente rebolando na frente de um celular para criar conteúdos didaticos para as crianças!!!

  • Dr Keller CPA
    08 Jul 2020 às 13:44

    Ponto 1 quem defende fim do ano escolar é professor público que quer ficar em casa, sem trabalhar, e recebendo salário. Ponto 2 : filhos de Mauro Mendes estudam em escolas particulares, pois Mauro sacrificou quando jovem e hoje têm essa condição. Brasileiros são latinos que gostam de se vitimizar.

  • Oliveira
    07 Jul 2020 às 22:49

    Olá pessoal. Sou pai de aluno da Escola Pública. Li vários comentários expostos nesta coluna, todos ou a maioria está preocupada em apenas jogar conteúdo para os alunos. Esquecem a qualidade, esquecem as condições das famílias perante a situação em frente a um computador que em sua maior parte não possuem esse equipamento tão valioso e só aqueles de uma posse mais tranquila possui. Pasmem, comentários bobos de alguns, como o do Ilmar Galvan. Desculpe se escrevi o seu nome errado, mas vão saber quem o é ele faz uma aberração na sua escrita. Outra que não faz um comentário a altura do assunto delicado como esse é a Jaqueline, peço desculpa, mas vamos pensar melhor no ser humano. o filho do Governador estuda em escola particular. Com estrutura em casa, com todos amparos que lhe bem convier. Não está preocupado com saúde de filhos que estudam em escola pública. Eles estão lá por não haver condição de estarem em escolas particulares. Eu não vou jogar meu filho no "ABISMO DO INFERNO", vamos nos mobilizar para uma campanha que seja encerrada o ANO LETIVO DE 2020, E QUE CONTINUE EM 2021 CONFORME A SITUAÇÃO QUE ESTAREMOS LÁ. UM ANO DE ESCOLA SE RECUPERA, MAS UMA VIDA NÃO RETORNA AO NOSSO CONVÍVIO. SOU LITERALMENTE CONTRA AS AULAS PRESENCIAIS. NÃO LEVAREI MEU FILHO AO "ABISMO DA MORTE JA

  • Tereza
    07 Jul 2020 às 21:31

    Meus filhos não voltam para sala de aula esse ano. Só pais irresponsáveis deixarão seus filhos voltarem sem antes serem vacinados . Quanto a aula virtual, um grande percentual da população não tem nem internete em casa, muito menos computador

  • CATARINA APARECIDA AGDA DE CAMPOS
    07 Jul 2020 às 21:25

    Li essa mesma reportagem ontem, e ela falava que a decisão foi tomada junto a COMISSÃO DE EDUCAÇÃO FORMADA NA ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA, ESSA INFORMAÇÃO FOI RETIRADA DO TEXTO. GOSTARIA DE SABER O MOTIVO.

  • Marcelo Rocha
    07 Jul 2020 às 15:25

    Gostaria de dizer a Jaqueline Brasil que eu sou professor da rede e não finjo que dou aula não, esteja à vontade para ir até a escola Vanil Stabilito em Várzea Grande para confirmar o que eu estou dizendo, quando a pandemia passar, é claro. Tenho certeza que a grande maioria dos meus colegas também não dão sangue pela educação desse Estado. Quanto ao Ilmar galvão, gostaria primeiramente de saber se ele é pai, e se, sendo um pai teria coragem de mandar seu filho para uma espaço escolar onde certamente ele teria contato com inúmeras outras pessoas, isso em pleno auge de uma pandemia que já ceifou mais de 60 mil vidas no Brasil... eu sou pai, e posso falar por mim que meu filho só entra numa escolinha quando existir uma vacina pra essa doença terrível. E antes de vc sugerir que eu esteja vendo netflix de pernas pro ar, saiba que estou estudando e me qualificando para educar os seus filhos e de toda a sociedade matogrossense à distancia.

  • Joyce Anne
    07 Jul 2020 às 14:59

    Como que faço pra comprar

  • Hérica de Paula
    07 Jul 2020 às 14:58

    AULA REMOTA? É TRISTE SABER QUE ALGUNS SERVIDORES DA EDUCAÇÃO JUNTO COM O GOVERNADOR NAO TEM NOCAO DA REALIDADE QUE VIVEM AS CRIANÇAS E FAMÍLIAS DA ESCOLA PÚBLICA. ACORDA POVO, PLANO PRE PAGO DE INTERNET NAO DA CONTA DE AULA REMOTA POR PLATAFORMA.

  • Rosiley
    07 Jul 2020 às 14:50

    Gostaria de saber como vai ficar os contratos :nutrição escolar ,limpeza enfim

  • Nilza da Silva Bartniski
    07 Jul 2020 às 14:42

    É um absurdo voltar às aulas em meio a essa pandemia sem controle, em primeiro lugar vem a saúde. Só um louco pra deixar seu filho ir para a morte, se não temos um atendimento de saúde digno sem pandemia imagina agora. ISSO É UM ABSURDO.

Sitevip Internet