Olhar Direto

Notícias / Cidades

Unidades do Atacadão tem longas filas, pouco distanciamento e flagras até de pessoas sem máscara; fotos

Da Redação - Wesley Santiago

11 Jul 2020 - 08:02

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Unidades do Atacadão tem longas filas, pouco distanciamento e flagras até de pessoas sem máscara;  fotos
Olhar Direto mais uma vez foi às ruas para verificar como o comércio tem se comportado com as rígidas regras impostas para tentar conter o avanço do coronavírus em Cuiabá. Desta vez, a reportagem esteve em duas unidades do Atacadão (saída para Chapada e Tijucal). Entre os flagras estavam os de duas pessoas sem máscara, mal uso do equipamento e pouco distanciamento nas enormes filas que se formam do lado de fora.

Leia mais:
Hospitais de Cuiabá vivem movimentação intensa com chegada de pacientes do interior e mortes diárias; vídeos e fotos
 
Nas imagens feitas pelo repórter fotográfico do Olhar Direto, Rogério Florentino, é possível ver as longas filas que tem se formado em frente aos atacadistas. Com a limitação no número de pessoas que podem entrar, a quantidade de clientes que têm de aguardar do lado de fora é bastante grande.
 
O problema é que, na maioria dos casos, o distanciamento mínimo de 1,5 metros não é respeitado entre as pessoas, o que contribui para o avanço do vírus. Além disto, também foi possível ver pessoas utilizando a máscara de forma errada, abaixo do nariz ou até no queixo.

 

Outro ponto é que as recomendações para que apenas uma pessoa de cada família vá ao atacadista também não está sendo seguida em sua totalidade. Dentro das unidades, a quantidade de clientes se mostrou bem controlada. Porém, em alguns corredores ainda há um acúmulo grande, com pouca distância.
 
Entre alguns dos flagrantes, desta vez dentro da unidade, está o de clientes que abaixam a máscara na altura do pescoço para conversar com outros que estão nas unidades. Tal fato ajuda a propagar o coronavírus e retira quase que totalmente a eficácia do equipamento.



Nas portas das unidades, funcionários foram colocados de prontidão para aferir temperatura corporal e também borrifar álcool na mão dos clientes. Os funcionários estavam com máscaras e proteções extras para evitar o contágio.

Ao Olhar Direto, a assessoria da empresa pontuou que "o Atacadão tomou todas as medidas de higiene e segurança necessárias para a segurança de seus colaboradores e clientes desde o início da pandemia – uso de máscaras pelos funcionários, controle de entrada de clientes em suas lojas, sinalização para distanciamento nas filas, medição de temperatura, barreira de acrílico nos check outs e disponibilização de álcool em gel".

"Além disso, todas as lojas ressaltam a importância do uso de máscaras pelos consumidores e comparecimento de apenas uma pessoa por família, sempre que possível. A companhia vai intensificar todas as orientações", finaliza a nota.

18 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Santiago
    12 Jul 2020 às 23:33

    na minha opinião não são os supermercados que são culpados mas sim as pesdoas que são irresponsável

  • Gustavo
    11 Jul 2020 às 19:45

    Não Só o atacadao e sim o assai também. Fora que está somente funcionando metade dos caixas. Assim causando aglomeração na hora de pagar

  • MARIA TAQUARA
    11 Jul 2020 às 14:48

    E ainda está menos aglomerado que o velório do pastor

  • Maria Auxiliadora Cândida Souza
    11 Jul 2020 às 14:27

    Em cidade onde se reúne 5 mil pessoas em enterro e sob a batuta de um gestor público que ao ser questionado sobre a aglomeração proibida por lei teve a pachorra de afirmar "Eu discursei e organizei o velório (...) foi expecionalidade..." , e só faltou o "e daí?", que ídolo dele tanto gosta de responder, condenar e criticar quem está fazendo fila para comprar comida é de um contrassenso abissal.

  • Juca
    11 Jul 2020 às 14:22

    Gente esse assunto já rendeu demais. Nada que se fale ou faça vai resolver. Deixemos a vida seguir o seu curso normal. Cada um cuida da sua vida e da vida dos seus parentes.

  • jair monteiro
    11 Jul 2020 às 13:29

    Nem o secretario de Ordem Pública segue as regras, pq o mercado tem que seguir?

  • Mariana
    11 Jul 2020 às 13:08

    Povo atrasado e sem educação. Vão pra fila da UTI, não sabe como pegou a doença. Depois ficam chorando a morte do familiar. Lamento apenas a morte de criança , adolescente e profissionais da Saúde, o resto, acho bem feito que se danem.

  • Ze do Pito
    11 Jul 2020 às 13:08

    o povo é vaquinha de presépio mesmo, o burro do presidente não usa mascara as mulas seguidoras também nao.

  • Anacreto
    11 Jul 2020 às 13:05

    em uma cidade onde o povo vive jogando lixo no chão, quintal sujo, usar mascara é pedir demais.

  • Thiago
    11 Jul 2020 às 13:05

    Eu não entendo, nessa época de pandemia, não era melhor liberar compras online? Comprou, pagou, recebe em casa, simples. Alguém poderia ajudar a cobrar isso.

Sitevip Internet