Olhar Direto

Notícias / Política MT

Médicos afastados por Covid-19 poderão receber pagamento de “plantão” do Governo do Estado

Da Redação - Érika Oliveira

08 Jul 2020 - 18:38

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Médicos afastados por Covid-19 poderão receber pagamento de “plantão” do Governo do Estado
O governador Mauro Mendes (DEM) anunciou que vai encaminhar para a Assembleia Legislativa um projeto de lei que permita o pagamento de uma espécie de licença remunerada aos médicos do Estado, que estão contratados para atuar no regime de plantão e que, eventualmente se contaminem com a Covid-19.
 
Leia mais:
Mato Grosso tem 151 médicos infectados com Covid-19 e duas mortes
 
“Juridicamente, nós já procuramos a PGE, esses profissionais recebem por plantão, ou seja, por dia trabalhado, depende da disponibilidade de horário dele e ele presta serviço por plantão. Não existe um vínculo empregatício. Porém, nós estamos no meio de uma pandemia e quando alguém vai trabalhar na unidade Covid e, por ventura se contamina, não seria justo mandarmos ele para casa ficar 14 dias e não receber nada. Não teria legalidade, mas eu acho que é justo nesse momento dar segurança aos nossos profissionais que estão trabalhando nas áreas Covid”, disse o governador,
 
“Vou encaminhar esse projeto de lei para a Assembleia Legislativa e, o mesmo número de plantão de que ele fez nos últimos 14 dias, ou seja, se fez seis plantões para o Estado nesse período e ele precise ser afastado por conta da Covid-19, o Estado vai pagar os mesmos seis plantões. Encaminho amanhã o projeto, para que esse pagamento ocorra dentro da lei”, finalizou.
 
Até a semana passada, 151 médicos haviam contraído o coronavírus e dois morreram em decorrência da doença, segundo levantamento do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM). Conforme o Sindicato dos Médicos de Mato Grosso (Sindimed/MT), as condições que os profissionais trabalham é crítica.  
 
“O quadro deve se agravar já que os médicos estão atendendo pacientes em salas sem ventilação adequada para diminuir a transmissibilidade do vírus, consultórios com janelas que muitas vezes dão para corredores dentro do próprio estabelecimento de saúde, isso tudo torna as unidades de saúde um lugar "perigoso", muito insalubre”, alertou o diretor de comunicação do Sindicato, Adeildo Lucena.
 
 
 

7 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Indignada
    09 Jul 2020 às 09:12

    AH SIMMM... E OS ENFERMEIROS? E OS TÉCNICOS DE ENFERMAGEM? E OS MAQUEIROS? E DEMAIS TRABALHADIRES DA SAUDE? ELES NAO EXISTEM? SAO IMUNES A COVID??? EEEE MAURO MENDES... TA FEIO HEIM!!!

  • Domingos Savio Ribeiro Pinto
    09 Jul 2020 às 04:48

    Desculpe? Mas isso não seria improbidade?? Os médicos que paguem INSS ou plano de saúde.

  • Eita
    08 Jul 2020 às 21:13

    Mas já eram pra estar recebendo. Esse Mauro não acerta uma

  • Ana
    08 Jul 2020 às 20:59

    Que ótimo senhor Mauro Mendes, lembra de nós enfermagem estamos juntos na linha de frente , sem técnicos e enfermeiro o médico não sai do lugar.

  • Pc
    08 Jul 2020 às 20:34

    Já trabalham pouco agora vão arrumar Convid de todo canto. A verdade tem que ser dita..Os que trabalham mesmo são os maqueiros, técnico e Enfermaria..??

  • patricia
    08 Jul 2020 às 20:08

    justissimio

  • Paulo
    08 Jul 2020 às 19:07

    E os demais profissionais da saúde, pela materia nao serao inclusos nesse "projeto de lei".

Sitevip Internet