Olhar Direto

Sábado, 26 de setembro de 2020

Notícias / Cidades

“Não nos cabe especular maldades”, diz presidente da Federação de Tiro sobre morte no Aphaville

Da Redação - Fabiana Mendes

13 Jul 2020 - 17:05

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

“Não nos cabe especular maldades”, diz presidente da Federação de Tiro sobre morte no Aphaville
O presidente da Federação de Tiro de Mato Grosso (FTMT) e policial militar, Fernando Raphael, se posicionou sobre a morte de Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, vítima de um disparo dado pela amiga da mesma idade, no condomínio Alphaville I, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá. “Não nos cabe especular maldades, responsabilizar pais, ou julgar o esporte”, afirmou.

Leia mais:
Jovem que matou amiga é penalmente inimputável e investigações devem ser direcionadas aos pais, esclarece advogado

Por meio de nota, ele cita que o episódio se trata de uma tragédia para ambas as famílias. “A perda de uma vida é um dano irreparável. Essa compreensão é universal. O fato ocorrido foi uma tragédia fatal para ambas as famílias. Como presidente da instituição que representa o esporte do Tiro no Estado, eu, Fernando Raphael, externo os mais sinceros sentimentos a família Guimarães Ramos”, disse.

O militar acrescenta também que os envolvidos serão responsabilizados. “O sentimento de vazio e a angústia pelo ocorrido é generalizada. Foi um acontecimento isolado, onde todos serão devidamente responsabilizados e o devido processo legal já está e será cumprido pelas autoridades competentes. Não nos cabe especular maldades, responsabilizar pais, ou julgar o esporte”.

“A jovem, que está vida, perdeu uma amiga e irá perder sua alegria da juventude. Os traumas são restritos às partes envolvidas. O importante é respeitar a dor de todos. A Federação de Tiro de Mato Grosso está solidária às famílias e pede silencio e prudência a todos”, finalizou.

Segundo informações da Polícia Judiciária Civil, por volta das 22h30 Isabele foi encontrada sem vida no banheiro da casa. A amiga informou à Polícia Civil que efetuou o disparo acidentalmente. Na residência foram encontradas sete armas de fogo. O pai da jovem que disparou por acidente, o empresário Marcelo Martins Cestari, 46 anos, é atirador esportivo. 

Conforme boletim de ocorrência, uma das sete armas estava em nome do pai da adolescente que disparou acidentalmente. Quatro aguardavam registro e duas estavam em nome de terceira pessoa. 

Marcelo foi preso em flagrante pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido, mas liberado após pagamento de fiança.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet