Olhar Direto

Quarta-feira, 23 de setembro de 2020

Notícias / Cidades

Com suspeita de Covid-19, professora ligou para o irmão pedindo ajuda antes de morrer no Alphaville

Da Redação - Isabela Mercuri

16 Jul 2020 - 08:29

Foto: Reprodução / Facebook

Andreia Bonfante

Andreia Bonfante

A professora de ciências da computação Andréia Gentil Bonfante, 47, estava com suspeita de coronavírus (Covid-19), e havia ligado para o irmão, relatando que não se sentia bem, antes de falecer na noite da última quarta-feira (15). A mulher morava sozinha em Cuiabá, em uma casa no condomínio Alphaville, e seus familiares vivem em Lucas do Rio Verde.

Leia também:
Professora da UFMT é encontrada morta com corte na cabeça no Alphaville

Segundo informações da Polícia Militar, por volta das 20h15 os policiais foram acionados pelo porteiro. Quando chegaram na casa, um médico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) já havia constatado o óbito. A professora foi encontrada debruçada sobre a cama e com um ferimento na cabeça.
 
Foram os vizinhos que contaram que a mulher já havia ligado para seu irmão, que mora em Lucas do Rio Verde, dizendo que não estava se sentindo bem. O irmão, então, entrou em contato com o porteiro do condomínio, e os seguranças foram verificar a situação. Neste momento, já a encontraram sem vida e acionaram o Samu.
 
A Universidade Federal de Mato Grosso, onde Andreia trabalhava desde 2007, emitiu uma nota de pesar. “Com experiência na área de Ciência da Computação, com ênfase em Inteligência Artificial, a docente, além da sala de aula, ocupou, dentre outros,  os cargos de diretora adjunta do Instituto de Computação e coordenadora do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Informática na Educação (2013-2015) e de Especialização em Informática na Educação (2009-2012), ambos ofertados na modalidade EaD”, explica a nota.
 
Atualmente, Andreia trabalhava com os projetos de pesquisa "Desenvolvimento de habilidades criativas e pensamento computacional através da programação visual na linguagem Scratch" e "Tratamento e Recuperação de Informação em Grandes Bases de Dados de Patentes". Já na extensão, integrava o projeto "Escola de Tecnologia da Informação e Comunicação (ETICO)".

Andreia era formada em computação pela Universidade Estadual de Londrina (Uel), tinha mestrado em Ciências da Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo (USP) e doutorado também em Ciências da Computação e Matemática Computacional pela Universidade de São Paulo (USP).
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet