Olhar Direto

Notícias / Cidades

Adolescente que matou amiga no Alphaville conta detalhes do ocorrido; Veja vídeo

Da Redação - Isabela Mercuri

31 Jul 2020 - 12:01

Foto: Reprodução / Hipernotícias

Adolescente que matou amiga no Alphaville conta detalhes do ocorrido;  Veja vídeo
A adolescente que matou acidentalmente a amiga Isabele Guimarães Ramos, de 14 anos, no último dia 12 de julho, detalhou em depoimento como foram os últimos momentos antes do crime. O vídeo foi obtido pelo site Hipernotícias.

Leia também:
Mãe de adolescente que matou amiga de 14 anos no Alphaville presta depoimento; fotos
 
Nas imagens, a adolescente conta que estava no andar de baixo da casa, quando o pai pediu que ela subisse com o case da arma. Ela ainda diz que viu Isabele subindo para o quarto, e que foi atrás dela.
 
“Primeiro eu queria saber o que ela estava fazendo e depois eu queria chamar ela para ela levar torta para a mãe dela porque ela tinha brigado com a mãe dela. Daí, eu ia falar para ela levar torta porque a gente fez torta de limão para ela”, contou a adolescente.



A adolescente ainda relata o momento em que a amiga morreu, dizendo: “Eu entrei no quarto, onde fica as camas. Chamei ela (a Isabele) e ela não respondeu. Eu chamei ela no closet onde fica os armários e ela também não respondeu. Quando eu fui bater na porta do banheiro, o case caiu da minha mão. Eu fui pegar ele (o case) com uma mão e a arma com a outra. Aí eu subi eles e quando estava colocando a arma, ela disparou”.
 
O delegado Olímpio da Cunha Fernandes, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que estava investigando os fatos na época, pediu que a adolescente demonstrasse como tudo aconteceu. Ela simulou a situacao com um case (neste caso, o delegado garantiu que as armas estavam descarregadas naquele momento).No momento da simulação, a adolescente fica confusa para relatar exatamente o que aconteceu.
 
A adolescente ainda relatou ao delegado que Isabele chegou à sua casa, no dia da morte, por volta das 13 horas, e que elas ficaram conversando, junto com sua mãe, por cerca de uma hora. Depois, teriam descido para ficar com os outros integrantes da família.
 
Este depoimento aconteceu no dia 14 de julho, dois dias após a morte de Isabele. A adolescente estava acompanhada de sua mãe, do seu pai, o empresário Marcelo Martins Cestari, 46 anos, e do então advogado da família, Rodrigo Pouso. O depoimento durou cerca de 20 minutos.
 
O caso

Segundo informações da Polícia Judiciária Civil, por volta das 22h30 Isabele já foi encontrada sem vida no banheiro da casa. A amiga informou à Polícia que efetuou o disparo acidentalmente contra a colega.

Isabele morreu com um tiro na cabeça (entrou na região da narina e saiu pela nuca), efetuado pela amiga ao manusear uma pistola PT 380, dentro do condomínio Alphaville I, no bairro Jardim Itália, em Cuiabá.
 
Das sete armas encontradas na residência, duas delas não estavam com o registro no local e por este fato, o proprietário foi preso em flagrante por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido. Ele foi conduzido à DHPP e autuado pelo crime, que é afiançável. Depois de pagar a fiança, foi liberado.

21 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Olhar Direto. É vedada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site Olhar Direto poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

  • Oliveira
    01 Ago 2020 às 19:01

    Um ponto que eu não entendo, se era muito amiga porque foi correndo quando viu a Isabelle subir, outra coisa se estava no banheiro não podia esperar ela sair ,se essa era amiga coitada das inimigas, o que está dando para entender que a menina não confiava , agora vem com história de torta.

  • Maria Auxiliadora
    01 Ago 2020 às 16:33

    Estranho esse disparo acidental ter ocorrido sem bala na agulha conforme afirmou o jovem que levou as armas para casa dos investigados. Alguém está mentindo e a perícia vai dizer. Os peritos devem ter analisado se havia impressão digital no cartucho.

  • mso
    01 Ago 2020 às 13:49

    Só conversa fiada a adolescente não está viva pre desmascará tantas mentiras ! haja paciencia pra ficar ouvindo tantos BLÁBLÁ !

  • Andreia
    01 Ago 2020 às 08:53

    Ah se fosse minha filha aqui no Pedra 90. Estava estampado o rosto, as falas e presa no reformatório. E eu estaria presa tbm. O crime no Brasil é ser pobre!

  • Heitor
    31 Jul 2020 às 18:56

    Para que não entendeu ainda a arma que foi disparada é uma plataforma 1911. Nao tem como ela apertar o.gatilho e a arma percurtir o cão. Essa arma é ação simples. Para vc esta de pronto com ela teria que ter manobrado o slide da arma para armar o cão. Ou se tivesse munição na camara teria que pelo menos ter puxado o cão e depois acionado o gatilho. Então é só raciocinar .

  • Dúvida
    31 Jul 2020 às 18:39

    Uma coisa que até agora não foi noticiado. O tiro atravessou a porta? A porta estava aberta? Daí dá para saber exatamente se ela tá mentindo ou não.

  • Zeca
    31 Jul 2020 às 17:48

    Porque vocês não pulicam e não justificam os motivos em diversos comentários que faço, incluindo sobre este caso?

  • Iniciante
    31 Jul 2020 às 17:27

    Como assim ela levante com arma apontando pra cima !? E essa naturalidade toda !? Pra alguem q deu tiro deveria no minimo estar chorando se tivesse arrependida .. tem muita coisa errada !

  • Eita
    31 Jul 2020 às 16:57

    Bem vago esse depoimento. Não falou nada com nada

  • Plínio Serpa.
    31 Jul 2020 às 16:21

    Não entendi bolufas,do que ela falou. Gente!! Vamos ter mais respeito e consideração. Com os leitores. Se a imagem da garota já está estelisada(Modificada) para que então,gravar o áudio com essa qualidade. Fica quase impossível de entender o que está sendo falado.

Sitevip Internet