Olhar Direto

Quinta-feira, 01 de outubro de 2020

Notícias / Cidades

PF apura despejo de líquidos nocivos à saúde humana no Rio Araguaia; vídeos e fotos

Da Redação - Fabiana Mendes

04 Ago 2020 - 16:20

Foto: Divulgação - PF

PF apura despejo de líquidos nocivos à saúde humana no Rio Araguaia; vídeos e fotos
A Polícia Federal de Barra do Garças (a 518 quilômetros de Cuiabá) com apoio de peritos criminais federais do Setor Técnico-Científico de Cuiabá, apuram de eventuais crimes ambientais cometidos no leito e margens do Rio Araguaia. Diligências foram feitas na manhã desta terça-feira (4). O descarte seria feito pela multinacional JBS.

Leia mais:
Apenas 28,3% das cidades de MT têm serviço de esgotamento sanitário em funcionamento
 
Segundo informações da PF, as investigações apontam que a área fluvial vinha recebendo despejo de efluentes (líquidos provenientes de atividades humanas e industriais), material nocivo com o potencial de causar severos danos ao meio ambiente e à saúde humana.
 
As diligências foram iniciadas em razão de um inquérito policial instaurado pela Polícia Federal em Barra do Garças, que tem como objeto, além da constatação de possíveis danos ambientais, sua exata extensão e o cumprimento das leis e normas ambientais em vigor.

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram a denúncia de um homem que está indignado com os a sujeira jogada no rio. Ele ainda mostra um peixe morto e diz que a situação é um “desrespeito”.

A operação também contou com a participação da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) e da Perícia Oficial e Identificação Técnica de Barra do Garças (Politec).

Procurada, a JBS afirmou que cumpre com a legislação e está devidamente licenciada pelos órgãos ambientais desde 2015 para que, em função do período de estiagem e consequente baixa no volume de água do Rio Araguaia, possa utilizar um novo ponto de lançamento de efluentes, conforme parecer técnico da Sema.  

A empresa esclareceu que monitora mensalmente a qualidade de seu efluente final e está em plena conformidade com os parâmetros legais. Esse monitoramento é realizado em laboratório credenciado pelo Inmetro, se estende às condições do Rio Araguaia e os resultados são protocolados a cada quatro meses na Sema. A JBS disse que se mantém e coloca as informações à disposição dos órgãos competentes

Veja vídeos: 



Atualizada às 17h12

Comentários no Facebook

Sitevip Internet