Olhar Direto

Segunda-feira, 28 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Executiva do PSDB pede em resolução que cidade com mais de 100 mil habitantes tenha candidato próprio; Cuiabá indefinida

Da Redação - Max Aguiar

07 Ago 2020 - 07:30

Foto: Rogério Florentino - Olhar Direto

Executiva do PSDB pede em resolução que cidade com mais de 100 mil habitantes tenha candidato próprio; Cuiabá indefinida
O diretório nacional do PSDB editou uma resolução que pede aos municípios que tenham mais de 100 mil habitantes ou capitais que lancem candidatura própria. Com isso, a tendência em Cuiabá é que o partido tucano deixe o apoio ao prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), caso ele venha buscar a reeleição, e lance um dos três nomes que estão aptos para a disputa. 

Leia mais:
Dilmar diz que não pode viver sob ameaça e mantém cargo de líder na AL em aberto

A informação foi confirmada pelo presidente estadual do partido, deputado Carlos Avalone. Porém, de maneira diplomática, como sempre tratou os assuntos de política, Avalone não cravou que o partido irá lançar candidato próprio. 

"Existe a possibilidade de termos candidatos, mas temos os nossos três vereadores da base do prefeito que ainda sustentam a tese de quem devemos apoiar a reeleição de Emanuel [Pinheiro]. Com isso, temos até o final do mês para decidir o que vamos fazer. Isso passa pelo crivo do diretório municipal. Candidato temos", disse Avalone. 

O partido tem três nomes que se colocaram à disposição dessa eleição. Dois empresários e um político: Luis Carlos Nigro, João Dorileo Leal e Paulo Borges. Os vereadores Ricardo Saad, Renivaldo Nascimento e Toninho de Souza discordam de qualquer candidatura e pensam que a melhor saída é apoiar os planos de continuidade de Emanuel Pinheiro. 

"Eles estão conversando entre si para decidir essa situação. O vereador Ricardo Saad, presidente municipal tem a missão de resolver isso, lógico com muita inteligência e manter a força de nosso partido", disse Avalone. 

Por enquanto, o nome de Emanuel Pinheiro para a reeleição ainda é indefinido, tendo em vista que durante as coletivas ou ações desde o mês de março ele diz que sua família é contra uma nova campanha e/ou sempre lembra que o período ele prefere tratar de saúde e não falar de política. 

De um jeito ou de outro, Emanuel se esquiva das perguntas. Pessoalmente ele disse que tem um projeto de reeleição, mas isso passa pelo crivo familiar e de apoiadores. Emanuel não fala em data, mas garante que se não for candidato ele avisará o grupo antes do período das convenções, para que eles decidam um melhor nome para a campanha. 

As convenções desse ano estão liberadas pelo período de 31 de agosto a 16 de setembro. Em seguida, está liberada a campanha, com a data do voto marcada para o dia 15 de novembro.  

Comentários no Facebook

Sitevip Internet