Olhar Direto

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Notícias / Cidades

Prefeitura afirma que classificação de "risco alto" não é motivo para alterar medidas de isolamento

Da Redação - Wesley Santiago

07 Ago 2020 - 17:15

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Prefeitura afirma que classificação de
O retorno de Cuiabá para o nível ato de classificação de risco "alto" ainda não é motivo para alterações nas medidas de prevenção à Covid-19, segundo a prefeitura da Capital. Em nota encaminhada ao Olhar Direto, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), através de sua assessoria, pontua que o decreto já considera a classificação neste patamar.

Leia mais:
Cuiabá retorna à lista de municípios com 'risco alto' de contágio da Covid-19

"Mesmo o Município tendo obtido junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) a autonomia para definir as políticas de contenção do vírus durante a pandemia, com restrição de horários ao comércio, transporte público, entre outros serviços, o Decreto nº 8.020 e suas alterações já contempla recomendações constantes no Decreto nº 573/2020, do Governo Estadual, que proíbe, por exemplo, qualquer atividade de lazer ou evento que cause aglomeração, tais como shows, cinema, teatro, casa noturna e congêneres, festas e confraternizações familiares e congêneres, ainda que realizadas em âmbito domiciliar, com intensa fiscalização pelos agentes fiscais, inclusive com apoio policial", explica trecho da nota.

Além disto, a prefeitura acrescenta que nunca se furtou de adotar nenhuma medida com o objetivo de conter o avanço da pandemia na capital mato-grossense, mesmo quando estava submetido às determinações judiciais e aos decretos estadual e federal.

Mudança na classificação

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta quinta-feira (6) o Boletim Informativo n° 151 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. De acordo com informações contidas no documento, os 23 municípios que estão na classificação de risco “alto” para a disseminação do coronavírus são: Cuiabá, Lucas do Rio Verde, Rondonópolis, Cáceres, Várzea Grande, Primavera do Leste, Jaciara, Sapezal, Mirassol D’ Oeste, Campo Novo do Parecis, Querência, Tangará da Serra, São Jose dos Quatro Marcos, Nova Mutum, Sinop, Vera, Alto Taquari, Brasnorte, Castanheira, Apiacás, Araguaiana, Planalto da Serra e Ponte Branca.

Apenas quatro municípios do Estado configuram na classificação com risco “muito alto” para o novo coronavírus: Sorriso, Barra do Garças, Paranatinga e Arenápolis. Na última segunda-feira (3) a capital havia sido classificada como de risco “moderado” para a disseminação da doença.

O sistema de classificação que indica o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades. Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana.

Redução

Cuiabá apresentou uma redução em novos casos de coronavírus. Até 01 de agosto, foram notificados 11.686 casos em residentes em Cuiabá. Na última semana foram 802 casos notificados, verificando-se redução de cerca de 23% (181), quando comparado com a semana anterior.

Os dados fazem parte do Informe Epidemiológico da Secretaria de Saúde de Cuiabá, com apoio de pesquisadores da Universidade Federal de Mato Grosso, com o objetivo de monitorar o padrão de morbidade e mortalidade e descrever as características clínicas e epidemiológicas dos casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave - SRAG - pelo SARS-Cov-2 em residentes no município.

A redução de novos casos notificados (SE 30: 983; SE 29: 1.250; SE 28: 1.227; SE 27: 1.417; SE 26: 1.879) tem sido verificada sistematicamente desde a SE 26 (21 a 27 de junho), na qual havia sido observado o maior número de casos notificados semanalmente desde o início da epidemia. Mesmo com essa redução, no último mês (05 de julho a 01 de agosto) foi registrado 36,5% do total de casos notificados de COVID-19 desde 14 de março.

Nesta semana epidemiológica (SE 31) foram 114,6 casos novos notificados diariamente, valor inferior aos das últimas quatro semanas (SE30: 140,4/dia; SE 29: 178,6/dia; SE 28: 175,2/dia).


 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet