Olhar Direto

Quinta-feira, 24 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Prefeito estuda decretar situação de emergência por conta das queimadas e tempo seco em Cuiabá

Da Redação - Érika Oliveira

13 Ago 2020 - 11:48

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

Prefeito estuda decretar situação de emergência por conta das queimadas e tempo seco em Cuiabá
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) está estudando decretar situação de emergência em Cuiabá por conta das constantes queimadas e do tempo seco na Capital. Conforme o gestor, a medida se faz necessária pois facilita a aquisição de equipamentos e aumento do pessoal que compõe a Defesa Civil municipal, que somente neste primeiros 13 dias de agosto já atendeu a mais de 25 queimadas urbanas.
 
Nesta quinta-feira (13), conforme divulgado pelo Olhar Direto, Cuiabá amanheceu coberta por fumaça. E esta não é a primeira vez que o fenômeno é observado.
 
Leia mais:
Após noite com incêndio próximo a condomínio, Cuiabá amanhece coberta por fumaça; fotos e vídeos
 
Neste ano, o período de estiagem começou mais cedo e, da segunda semana de julho a primeira semana de agosto, a Defesa Civil de Cuiabá já atendeu a mais de 50 ocorrências de queimadas urbanas, o que resultou em autos de infração que chegam a quase R$ 2 milhões.
 
De acordo com o Centro Integrado de Operações de Segurança Pública (Ciosp), de julho para cá, foram registradas mais de 1.550 chamadas de queimadas urbanas na Capital. Há cerca de dois meses e meio não chove em Cuiabá e o diretor da Defesa Civil Municipal, José Pedro Ferraz Zanetti, alerta que a situação pode piorar pois a estiagem mais crítica ocorre no início de setembro.
 
Segundo Zanetti, a falta de conscientização das pessoas que ateiam fogo, o calor, o tempo seco e o vento são fatores podem levar a desastres ambientais, como o que se registrou na terça e na quarta-feira (11 e 12 de agosto) na rodovia Helder Cândia (MT-010).
 
Na quarta-feira, brigadistas da Defesa Civil Municipal chegaram ao local por volta de 10h30 e só saíram de lá após as 18h. Corpo de Bombeiros e funcionários de empresas particulares também trabalharam em conjunto para conter as chamas. Na manhã desta quinta-feira, eles retornaram para verificar se não há mais focos de incêndio e fazer imagens georreferenciadas, que servem de base para o auto de infração contra os proprietários dos terrenos atingidos.
 
José Pedro Zanetti alerta que nesta época de seca, qualquer fagulha pode ser levada pelo vento para outra localidade e se tornar uma queimada novamente. Por isso, pede a conscientização das pessoas para que não joguem bitucas de cigarro, não queimem lixo, não ateiem fogo em terrenos baldios e cuidem de sua saúde para evitar problemas respiratórios, que agora se agravam pelo tempo seco e pela pandemia de Covid-19.
 
Também na manhã desta quinta-feira, a Defesa Civil de Cuiabá atende a uma queimada na região de São Gonçalo Beira Rio.
 
 
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet