Olhar Direto

Segunda-feira, 19 de abril de 2021

Notícias / Política MT

sem manutenção

Gallo afirma que Estado não conseguirá manter sozinho UTIs criadas durante a pandemia

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

10 Set 2020 - 14:23

Foto: Rogério Florentino Pereira/ Olhar Direto

Gallo afirma que Estado não conseguirá manter sozinho UTIs criadas durante a pandemia
Depois de o governador Mauro Mendes (DEM) justificar a não construção de hospitais de campanha argumentando que o investimento do Estado na saúde seria permanente e não temporário, o secretário de Fazenda de Mato Grosso, Rogério Gallo, afirmou, na última quarta-feira (9), que se for necessário manter a estrutura construída durante o enfrentamento à pandemia, o estado precisará de ajuda financeira do governo Federal.

Leia também:
“Não o quero mal, mas não foi meu parceiro”, diz governador sobre recusa em apoiar Leitão

“Com toda a estrutura que tem hoje, nós dependemos do Governo Federal. Para manter toda a estrutura que nós montamos de enfrentamento à pandemia, nós dependemos de apoio federal com recursos federais. Agora, óbvio... vai ser necessária a manutenção de todos esses leitos no interior? Se for necessário, vamos precisar de apoio federal”, disse.

Com a aproximação do fim do prazo de prorrogação do “estado de calamidade pública”, que em Mato Grosso segue até 30 de dezembro, o secretário vê no horizonte a possibilidade de ter que ‘apertar os cintos’, já que com este decreto o Governo fica dispensado de atingir os resultados fiscais e a limitação de empenho, o que autoriza o Estado a fazer despesas que não haviam sido previstas no orçamento.

Há, no entanto, a possibilidade de uma nova prorrogação. “Está em analise ainda. Nós temos um Estado De Calamidade que está aprovado do ponto de vista nacional, e com efeitos projetados até 31 de dezembro de 2021 por conta da lei complementar 173. A União vincula, é uma lei nacional que vincula todos os estados, municípios, distrito federal e união”, declarou Gallo.

O Estado De Calamidade Pública foi decretado em Mato Grosso, inicialmente, no dia 24 de março de 2020, com a duração de 90 dias e podendo ser prorrogado. Em 17 de junho, o Estado de Calamidade foi prorrogado - com efeito retroativo ao dia 14 de junho – por meio do decreto nº 523/2020, com validade até 30 de setembro, mas podendo ser novamente prorrogado.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet