Olhar Direto

Sexta-feira, 18 de setembro de 2020

Notícias / Política MT

Taques lança candidatura com discurso de defesa do servidor e diz ter apoio de cinco sindicatos

Da Redação - Isabela Mercuri / Do Local - Carlos Dorileo

16 Set 2020 - 21:26

Foto: José Medeiros

Taques lança candidatura com discurso de defesa do servidor e diz ter apoio de cinco sindicatos
O ex-governador Pedro Taques (SD) foi o último a lançar candidatura ao Senado, na noite desta quarta-feira (16), durante convenção partidária. Ele chega com o Cidadania na suplência, e na primeira manifestação já ‘mandou recado’ ao adversário e senador interino da república Carlos Fávaro (PSD), ao dizer que não será senador de segmentos. Além disso, defendeu os servidores públicos e disse que tem apoio de cinco sindicatos.

Leia também:
Pedro Taques lidera intenção de votos para o Senado em VG, mas também sofre com rejeição

O ex-governador, que saiu com alta rejeição nas últimas eleições, afirmou que não tem problemas com os servidores públicos e que, inclusive, recebeu somente nesta quarta-feira (16) o apoio de cinco sindicatos. “Eu entendo que servidor público é fundamental. Tem candidato que não acha. Inclusive isso será discutido no Senado. Nós debateremos isso no Senado, a reforma , por exemplo, será debatida no Congresso Nacional”, afirmou.

“Eu serei senador da República do estado de Mato Grosso, representante do estado de Mato Grosso, não serei senador de segmentos, de pessoas, e não sou Candido a governador, sou candidato ao Senado da República”, afirmou.

Taques disse, ainda, aos que falam que ele tem poucos partidos acompanhando, que ele prefere andar “só do que mal acompanhado”, e que já conseguiu as coligações suficientes para ter um bom tempo de TV.

“Estou há 1 ano e 8 meses sem dar entrevistas e pensando em tudo o que ocorreu no estado de Mato Grosso”, afirmou. “Muitas pessoas me ligaram dizendo que é possível que nós possamos vencer essa eleição, e eu quero dizer a você, olhando nos seus olhos, que nós ganharemos essa eleição. Porque Mato Grosso é único, é um estado só”.

Os nomes dos suplentes não foram divulgados, mas há a possibilidade de ser o executivo da Unimed ou uma pessoa de Rondonópolis. Taques não disse nomes, e afirmou que “tem até meia noite para decidir”.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet