Olhar Direto

Sexta-feira, 23 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Secretária diz que governo pede apoio das forças nacionais desde abril para combater as queimadas

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

20 Set 2020 - 16:09

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Secretária diz que governo pede apoio das forças nacionais desde abril para combater as queimadas
A Secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, afirmou que o governo do Estado já pede apoio da Garantia da Lei e da Ordem (GLO), das forças nacionais, desde o mês de abril, para apagar as queimadas no Pantanal. Segundo ela, o ano é atípico e todas as estratégias de controle que antes funcionavam, agora não surtem efeito, principalmente por causa da condição climática.

Leia também:
Governo Federal libera R$ 10,1 milhões para combate às queimadas no Pantanal

“Acho que é importante registrar que o Estado vem sinalizando que nós passamos por um ano atípico. Nós tivemos reforço desde o início do período da força nacional, do exército, o fato é que nós chegamos numa condição climática de mais de 120 dias que tornou esse estado de calamidade exigindo que a gente fizesse a reprodução do decreto de calamidade pela somatória de fatores”, disse, durante evento em Sinop na última sexta-feira (18).

“Não é só a situação das queimadas, mas a condição climática incentiva, acaba causando novos incêndios, e também dificulta sobremaneira a atuação pro controle. O esforço que nós fazíamos em outras condições para controlar gerava efeito, agora não gera, porque além de não controlar aquele, ressurgem e nascem outros pontos de focos de calor”, completou.

O evento na “capital do Nortão” foi a vinda do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que teve uma agenda em duas cidades do interior de Mato Grosso, mas nenhum evento relacionado às queimadas. O avião presidencial teve que arremeter durante o pouso por causa da fumaça, mas ale, inclusive, diminuiu o desastre ambiental em sua fala, dizendo que foram apenas ‘alguns focos’ e que as críticas interessam apenas aos concorrentes do agro.

O fogo, no entanto, já queimou 20% do pantanal, e está também em diversos pontos de todo o estado. “Nós concentramos esforços em preservar aqueles ambientes que possuem maior riqueza de biodiversidade, a vida humana e o patrimônio das pessoas. Então essa somatória de esforços é o que vem sendo priorizado pelo governo do Estado”, explicou Mauren.

Segundo a secretária, ainda é cedo para contabilizar os reais estragos. “Ainda estamos estudando como trabalhar no levantamento dos impactos. Temos a universidade conosco, a Embrapa, e objetivo hoje é controlar os incêndios para depois a gente trabalhar nas medidas mitigadoras para reduzir o impacto no Pantanal”.

Na última segunda-feira (14) foi decretado, pelo Governo do Estado, estado de calamidade pública por causa das queimadas. Com isso, o Governo Federal liberou R$ 10, 1 milhões para combate às queimadas no Pantanal mato-grossense. O recurso foi encaminhado à Defesa Civil e ela fará a aplicação, a partir do plano de trabalho construído junto ao Corpo de Bombeiros, com o objetivo de incrementar ações de combate ao fogo.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet