Olhar Direto

Sábado, 31 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

“Apequenar-se é meter dinheiro no paletó e ter coragem de vir pedir votos”, rebate Mendes

da Redação - Isabela Mercuri

22 Set 2020 - 17:34

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

“Apequenar-se é meter dinheiro no paletó e ter coragem de vir pedir votos”, rebate Mendes
O governador Mauro Mendes (DEM) respondeu a fala do prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) de que ele havia se ‘apequenado’ diante das vaias na última sexta-feira (18), em sua visita a Sinop (500km de Cuiabá) junto ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). 

Leia também:
Emanuel diz que Mauro o atacou para desviar 'cena vexatória' diante de Bolsonaro

O governador afirmou que sempre teve coragem, e que não liga para as vaias. “Eu governo pra maioria, não governo pra minoria. Vou governar para todos. Então governar para todos significa, em algum momento, você tomar alguma decisão que vai contrariar interesses. E se essas pessoas estão olhando para o seu umbigo apenas, eu não estou olhando para o umbigo, eu estou olhando pra maioria da população e vou tomar medidas corretas até o último dia com as benção de Deus e da maioria da população”, disse, na saída do Palácio Paiaguás.

Logo depois, respondeu a Emanuel: “Apequenar é meter dinheiro no paletó e ter coragem de vir pedir votos pra população”. Segundo o democrata, Cuiabá precisa “ser resgatada dos braços da corrupção”.

O clima entre governador e prefeito tem esquentado nos últimos dias com a aproximação do início da campanha eleitoral. Na ocasião da visita a Sinop, Mendes disse que o prefeito teria um fim “igual ou pior que de Silval Barbosa”. No mesmo dia, Emanuel rebateu afirmando que Mauro só o atacou para desviar das críticas à sua gestão, e da “cena vexatória diante do Presidente da República, onde foi estrondosamente vaiado pela população de Sinop”, nas palavras do prefeito.

Além disso, disse que o governador demonstrou “postura de total insanidade, desequilíbrio e falta de controle emocional”, e disse que o ‘baixo nível’ de Mendes vai piorar, pois ele assumiu um papel de “cabo eleitoral" do candidato e ex-prefeito Roberto França (PATRI).

Comentários no Facebook

Sitevip Internet