Olhar Direto

Segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Notícias / Política MT

Após se reunir com fazendeiros de MT, Luisa Mell diz que momento é de união: ‘o que eu vi foi assustador’

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

25 Set 2020 - 18:15

Foto: Michel Alvim / Secom MT

Após se reunir com fazendeiros de MT, Luisa Mell diz que momento é de união: ‘o que eu vi foi assustador’
A ativista pela causa animal Luisa Mell se reuniu com o governador Mauro Mendes (DEM) na tarde desta sexta-feira (25), no Palácio Paiaguás, para discutir ações de proteção ao Pantanal. Ela, que passou uma semana na região, afirmou em entrevista coletiva que se reuniu até mesmo com fazendeiros pecuaristas, pois o momento é de união: “Não dá mais pra gente só ficar discutindo, a gente tem que se reunir pra encontrar caminhos, porque o que eu vi semana passada foi assustador”.

Leia também:
Após críticas por atrasos, ministro promete “fazer de tudo” para salvar Pantanal

Na reunião da tarde desta sexta-feira (25) a ativista apresentou ao governador a realidade que encontrou em sua visita ao Pantanal, e apresentou um plano para curto, médio e longo prazo de proteção ao bioma.

“Precisamos entender as mudanças climáticas e que o que aconteceu este ano não vai ser exceção. Provavelmente vão acontecer outros eventos catastróficos. O governo tem que estar preparado para prevenir”, afirmou.

Segundo ela, dentre as ações estão projetos de conscientização da população. A ativista contou que se encontrou com pantaneiros e entendeu a realidade da região. “Estamos tentando apresentar soluções para trazer todo mundo para o mesmo lado”, disse. “Passei semana passada inteira no Pantanal conversando, eu entendi que muita gente que caçava onça, por exemplo, parou de cassar porque viu que era mais rentável ela viva (...) Fomos entendo caminhos que fazem as pessoas despertarem para o cuidado ambiental”.

Estas ações incluem, ainda, a capacitação de guias para melhorar o ecoturismo e trazer mais dinheiro à região, além de trazer uma comissão de cientistas para debater assuntos necessários. “Não é ideologia, é ciência que a gente tem que ouvir agora”, disparou Luisa.

A ativista também criticou a fala do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) na Organização das Nações Unidas (ONU) nesta semana. “Já é notória minha discordância do Bolsonaro nessa questão ambiental. Eu acho que o Bolsonaro é responsável, sim, por essa tragédia que acontece aqui no Pantanal e na Amazônia pelo seu discurso, pelo enfraquecimento dos órgãos como Ibama e ICMBio, a gente tem uma fiscalização totalmente frágil, a gente tem poucos fiscais do Ibama, então jogar a culpa no caboclo e no índio é de extrema covardia, sendo que já está comprovado, inclusive na Amazônia, que a grande destruição é causada por fazendeiros, então a gente enriquece meia dúzia e ficam cada vez mais bilionários e o povo cada vez mais prejudicado. Então foi muito infeliz, mais uma vez, a declaração do Bolsonaro sobre o meio ambiente”, finalizou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet