Olhar Direto

Quarta-feira, 02 de dezembro de 2020

Notícias / Política MT

Estupradores precisam ter aumento de pena e tratamento psicológico, diz coronel Fernanda

Da Redação

26 Set 2020 - 15:33

Foto: Assessoria

Estupradores precisam ter aumento de pena e tratamento psicológico, diz coronel Fernanda
A violência sexual tem batido recorde nos últimos anos. A cada 100 estupros no Brasil, 63,8 são cometidos contra vulneráveis, que inclui em sua maioria crianças de até 14 anos, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado em setembro de 2019. No Brasil, a maioria absoluta das vítimas é feminina: 81,8%, contra 18,2% de vítimas masculinas. Entre 2017 e 2018 foram registrados mais de 120 mil casos. 

Leia mais:
Em Mato Grosso, 1,8% da população apresentou sintomas conjuntos do novo coronavírus


“As estatísticas quanto ao estupro são assustadoras, 53,8% das vítimas são meninas de até 13 anos. Esses são dados das Secretarias de Segurança Pública de todos os estados brasileiros. Não podemos permitir que essa atrocidade aumente como vem acontecendo anualmente. Por isso, pretendo ampliar a pena para os abusadores sexuais e também oferecer a eles tratamento psicológico para que esse ciclo se finde. Porém, acredito que não adianta apenas aprisioná-los e não tratá-los”, diz a candidata ao Senado por Mato Grosso, coronel Fernanda (Patriota).

A discussão sobre o tema é longa. Há sete anos, o então deputado Jair Bolsonaro pôs em discussão na Câmara Federal o Projeto de Lei 5398/13, que pretende estabelecer penas maiores para estupro e estupro de menores de 18 anos. Conforme a proposta, a pena mínima passaria de seis para nove anos e a máxima vai de 10 para 15 anos.

Em casos de estupro de adolescente entre 14 e 18 anos, a pena deve variar entre 12 e 18 anos, e não mais de 8 a 12 anos, como atualmente. Para estupro em que a vítima também é assassinada, a pena mínima sobe de 12 para 18 anos. Nos casos de estupro de menor de 14 anos, a pena subirá de 8 a 15 anos para 12 a 22 anos.
 
Se a vítima ficar gravemente ferida, a pena passa de 10 a 20 anos para 15 a 25 anos. Quando a criança ou adolescente morrer, a pena mínima será de 18 e não mais 12 anos.

Vale lembrar que, quatro meninas com até 13 anos são estupradas por hora no país. Em média, acontecem 180 estupros ao dia no país, um percentual de 4,1% acima do verificado em 2017 pelo anuário.

Pesquisa do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP) aponta que o perfil do agressor é de uma pessoa muito próxima da vítima, muitas vezes, um familiar, como pai, avô ou padrasto.

Mato Grosso

A situação não é diferente em Mato Grosso, nos seis primeiros de 2020, o volume de estupros de vulnerável cresceu 30%, em comparação ao ano passado. Em 2019, no estado, foram registrados 20 casos, enquanto que neste ano, foram 26. Já os casos gerais de violência sexual caíram 5%. No primeiro semestre de 2019 ocorreram 188 estupros, já neste ano, somaram 179. 

Andamento 

A PL de Bolsonaro pode ser votada este ano, já que o deputado federal Filipe Barros (PSL) protocolou, em agosto, um requerimento de urgência solicitando a avaliação do projeto. Para a votação é preciso 171 assinaturas.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet