Olhar Direto

Segunda-feira, 26 de outubro de 2020

Notícias / Cidades

Mulher agride grávida de quatro meses em supermercado; veja vídeo

Da Redação - José Lucas Salvani

30 Set 2020 - 09:20

Foto: Reprodução

Mulher agride grávida de quatro meses em supermercado; veja vídeo
Uma mulher, identificada como Karolina da Silva, agrediu Mônica Aparecida Damacena, grávida de quatro meses, no último domingo (27), em Juína (a 742 km de Cuiabá). Na versão da vítima, a relação das duas não é muito boa porque ela é casada com o ex-marido de Karol, que inclusive a ameaçava e seu bebê. A agressão aconteceu em um supermercado no bairro Padre Duílio.

Leia mais:
Mulher é presa por morder e esfaquear marido nas costas e perna

O momento da agressão foi gravado por uma câmera de segurança do estabelecimento. No vídeo, que pode ser conferido abaixo, a mulher vai em direção da grávida e parte para a agressão. A briga só chega ao fim quando um funcionário do supermercado chega e separa as duas.
 

De acordo com Mônica, Karol possui um filho de 10 anos com seu atual marido, com quem possui guarda compartilhada. A relação entre os dois não vingou e posteriormente se separaram. Mônica se casou com o homem e engravidou. Segundo a vítima, Karol passou a fazer ameaças a ela e seu bebê.

Já segundo Karol, os desentendimentos com Mônica são antigos. Tudo começou devido a guarda compartilhada e a um pedido na Justiça para que o pai pague uma pensão ao filho.

A criança teria tido a sua mãe que Mônica passou a difamá-la e descuidar de sua saúde. Entretanto, a vítima alega que nunca descuidou dele e que compra e ministra todos os medicamentos necessários. O menor de idade corre o risco de ter o seu dedo amputado.

A situação se agravou quando a agressora descobriu que a vítima estava a ameaçando de morte para o menino e ainda teria mostrado uma arma de fogo para ele. Segundo a vítima, ela nunca fez isso porque sequer possui tal arma.

Em entrevista com o Repórter em Ação, Karol explicou que perdeu controle quando viu Mônica no mercado e disse se arrepender. Ela alega que não sabia que a mulher estava grávida, mas a vítima afirma ser mentira porque ela havia sido comunicada sobre a gravidez.

Mônica acrescentou que o enteado morou com ela e o marido durante um ano e posteriormente mudou-se para a casa da mãe. Entretanto, há cerca de um mês retornou para sua casa.

Por fim, Karol pediu desculpas a todos presentes no supermercado, afirmou que possui provas de suas alegações e acionou um advogado. O caso deve ser investigado pela Polícia Judiciária Civil (PJC).

Com informações de Reporter em Ação.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet