Olhar Direto

Sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Notícias / Política MT

Fávaro é Emanuel da cabeça aos pés, mas está em situação complicada, diz prefeito

da Redação - Isabela Mercuri / Max Aguiar

02 Out 2020 - 17:53

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Fávaro é Emanuel da cabeça aos pés, mas está em situação complicada, diz prefeito
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), candidato à reeleição na capital, ainda não declarou se vai apoiar algum candidato na eleição suplementar ao Senado da República. No entanto, não viu problemas em seu aliado político, Carlos Fávaro (PSD), declarar apoio a outro candidato à Prefeitura, o ex-prefeito Roberto França (PATRI). Segundo o prefeito, Fávaro “é Emanuel Pinheiro do fio do cabelo até o pé”, mas está em uma situação complicada.

Leia também:
Emanuel diz que Mauro o chama para uma briga que ele ‘não tem interesse em participar’; veja vídeo

“Ele é um apaixonado pela gestão em Cuiabá. Ele diz que nunca viu nada semelhante no estado, do que a gestão que ele está vendo em Cuiabá, uma gestão humanizada, moderna. Cuiabá uma cidade moderna, bonita, pujante, obras para todos os lados e para todas as áreas da cidade. Ele falou que dá gosto de andar em Cuiabá. Mas se ele tem um compromisso com o governador, que ele vai... o partido dele tinha que estar lá, mas o coração dele e o voto... bom, o coração dele e o desejo dele, as orações dele é para que Emanuel Pinheiro seja reeleito prefeito de Cuiabá”, declarou.

Fávaro recebeu apoio do governador Mauro Mendes (DEM), o que fez com o que o governador impusesse um ‘racha’ em seu partido. Oficialmente, o Democratas apoia o ex-deputado federal Nilson Leitão (PSDB) ao Senado, e inclusive indicou o nome do primeiro suplente, o ex-governador Julio Campos (DEM). Mauro, no entanto, disse desde o começo que tinha um compromisso com Fávaro, pois foi quem o apoiou nas eleições de 2018. Fávaro, por sua vez, vai apoiar Roberto França (PATRI) à Prefeitura, acompanhando a escolha de seu partido, o PSD, que, inclusive, está na coligação de França.

A relação entre Mauro e Emanuel está difícil há meses. O governador tem feito críticas duras que o prefeito chegou a responder mas, que agora, Pinheiro preferiu ignorar, afirmando que o governador o chama para uma briga que ele “não está disposto a entrar”. No meio dessa confusão, está a amizade de Emanuel e Fávaro.

Para Emanuel, o atual senador e candidato à reeleição Fávaro não consegue nem esconder a empolgação com a gestão da atual Prefeitura. Para deixar as coisas ainda mais complicadas, a coligação de Emanuel Pinheiro tem partidos que apoiam dois outros candidatos ao Senado, Pedro Taques (SD) e Nilson Leitão (PSDB). Ele, por sua vez, prefere permanecer neutro.

“Eu, com uma coligação ampla que nós temos, fiquei numa situação bem delicada. O MDB me liberou - meu partido, conversei com o deputado Carlos Bezerra - me liberou porque não tinha como assumir aqui e nem ali. Então cada partido coligado que já tenha fechado na eleição suplementar com o senador terá todo o meu respaldo, todo meu apoio e todo o respeito à coligação. Foi esse o acordo, o combinado que eu fiz com os meus companheiros, com os partidos que compõem meu arco de aliança”, finalizou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet