Olhar Direto

Terça-feira, 01 de dezembro de 2020

Notícias / Cidades

Pai suspeito de estuprar filha teria oferecido R$ 200 após o episódio em Cuiabá

Da Redação - Fabiana Mendes

23 Out 2020 - 07:40

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Pai suspeito de estuprar filha teria oferecido R$ 200 após o episódio em Cuiabá
O homem de 42 anos suspeito de estuprar a própria filha de 15, teria oferecido a quantia de R$ 200 para que ela não contasse a ninguém sobre o episódio ocorrido na madrugada da última segunda-feira (19), no bairro Planalto, em Cuiabá.

Leia mais:
Pai acorda filha de 15 anos na madrugada e obriga ela a masturbá-lo em Cuiabá

A tia da vítima contou ao programa Cadeia Neles, da TV Vila Real, que a menina não consegue relatar todo o fato pois entra em desespero. “A única coisa que ela falou para mim foi que no final, ele virou e perguntou para ela se ela queria 200 reais”, afirmou.

“Primeiro ela falou para mim que negou o dinheiro, pois sabia que ele ia usar isso contra ela. Depois ela disse: ‘tia eu tentei fazer tudo naturalmente para parecer que estava tudo tranquilo. Esperei ele ter um descuido, tomei meu banho e corri para casa da tia N. que ligou para minha mãe’”, teria narrado a vítima, conforme a tia.

O suspeito chegou a ser procurado pela Polícia Civil, mas ele não foi localizado. Até a tarde de quinta-feira (22), ele não havia sido preso. A tia também relatou que a menina não está sendo assistida pelo Conselho Tutelar, mas ela irá ser atendida por uma psicóloga.
 
O caso
 
Segundo boletim de ocorrência, a vítima teria ido passar o final de semana com o pai, como de costume. No entanto, enquanto dormia, o pai se aproximou, chamou ela de princesa e a estuprou.

O suspeito, além de acariciar as partes íntimas da filha, obrigou ela a masturbá-lo. Depois disso, a adolescente tomou banho e foi para casa de uma tia, onde ligou para a mãe e contou o fato.

No caminho para encontrar a filha, a mãe se deparou com uma viatura da Polícia Militar, que conduziu ambas para a Base Comunitária do bairro Planalto.

Os militares pediram para que elas aguardassem a troca de plantão, mas a mãe não quis esperar e levou a filha na Delegacia 24 Horas de Atendimento à Mulher, onde registrou a ocorrência.

Em depoimento, a vítima disse que tentou resistir, mas não conseguiu. Segundo ela, é a primeira vez que algo do tipo acontece. A adolescente foi encaminhada para exame de corpo de delito.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet