Olhar Direto

Sábado, 05 de dezembro de 2020

Notícias / Cidades

Defesa de ex-mister irá requisitar imagens para saber se militares faziam uso de bebida alcoólica armados

Da Redação - Fabiana Mendes

26 Out 2020 - 16:54

Foto: Reprodução

Defesa de ex-mister irá requisitar imagens para saber se militares faziam uso de bebida alcoólica armados
A defesa do empresário e ex-mister Cuiabá, Michel Bruno Silva Batista, de 29 anos, patrocinada pela advogada Célia Silva de Queiroz, se manifestou por meio de nota e disse que irá requisitar um relatório de consumação e imagens de câmeras de segurança da boate Nuun, pois há fortes indícios que os militares envolvidos na confusão estariam fazendo uso de bebida alcoólica no local mesmo portando arma de fogo.

Leia mais:
Em vídeo, ex-mister culpa esposa baleada e diz que PMs o "estão deixando morrer"

A jurista afirma que a conduta é vedada pela legislação penal e militar. Ainda conforme a nota, a Corregedoria da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros será acionara para verificar a conduta dos envolvidos. A confusão se deu porque o militar achou que o empresário estaria roubando seu veículo, pois os carros de ambos são da mesma cor e modelo (uma BMW cinza).

“Se iniciou uma discussão ríspida chegando a vias de fato, momento no qual o militar, mesmo fora do horário de expediente, sacou de uma arma de fogo que trazia junto ao seu corpo e efetuou um disparo colocando em risco todos os presentes. O Sr. Michel assustado, temendo por sua vida e pela vida de sua esposa, tentou desarmar o militar momento no qual a arma disparou mais duas vezes atingindo a mão do militar e o braço da esposa”, diz trecho da nota.

A advogada afirma que Michel Bruno não estava armado. Sendo assim, a defesa irá requerer exame de resíduos de pólvora nas mãos dos envolvidos para atestar quem atirou. “Os disparos foram provenientes da luta corporal”, acrescentou a nota.

A defesa ainda disse que na gravação do vídeo no interior da viatura, o empresário estava desorientado e visivelmente abalado pelo ocorrido.

Confira a nota na íntegra:

Nota de esclarecimento

Considerando os fatos narrados e divulgados amplamente pela imprensa a cerca de uma confusão envolvendo o Sr. Michel Bruno Silva Batista, em frente à boate Nuun Garden.

A defesa trás os seguintes esclarecimentos acerca da realidade dos fatos.

A confusão se iniciou no estacionamento que fica nas imediações da casa noturna Nuun Garden e não no interior da casa noturna conforme amplamente divulgado pela imprensa.

Dos fatos, os dois envolvidos na confusão chegarem ao mesmo tempo para retirar seus veículos, veículos que coincidentemente tem as mesmas características, cor, marca e modelo exatamente iguais.

O manobrista responsável pelo estacionamento trouxe o veículo pertencente ao Sr. Michel, no mesmo momento em que o militar Emanuel chegava ao estacionamento para retirar seu veículo, momento em que o militar se confundiu com a situação ao ver um veículo idêntico ao seu sendo recebido pelo o SR. Michel, o interpelou o acusando de estar furtando seu veículo, mesmo sendo informado de que se tratavam de veículos distintos porém com as mesmas característica se iniciou uma discussão ríspida chegando a vias de fato, momento no qual o MILITAR, mesmo fora do horário de expediente,  sacou de uma arma de fogo que trazia junto ao seu corpo e efetuou um disparo de arma de fogo colocando em risco todos os presentes, o Sr. Michel assustado temendo por sua vida e pela vida de sua esposa tentou desarmar o militar momento no qual a arma disparou mais duas vezes atingindo a mão do militar e o braço da esposa do Sr. Michel.

Primeiramente, importante salientar que em momento algum o Sr. Michel estava portando arma de fogo, os vídeos das câmeras de segurança do estacionamento e da casa noturna já estão sendo requisitados pela defesa para comprovar as informações inverídicas acerca das afirmações prestados no Boletim de Ocorrência, que a arma de fogo pertencia ao militar;

Segunda, a defesa irá requisitar a autoridade policial, a consumação/relatório da conta dos envolvidos e as imagens das câmeras de segurança do interior da casa noturna, uma vez que há fortes indícios que os dois militares envolvidos estavam fazendo uso de bebida alcoólica no interior da boate mesmo portando armas de fogo, conduta vedada pela legislação penal e pela legislação militar, inclusive iremos acionar a corregedoria de ambas instituições para verificar a conduta de seus membros, um policial militar e um oficial do corpo de bombeiros militar envolvidos na confusão;

Terceiro, a defesa irá requerer exame de resíduos de pólvora nas mãos de todos envolvidos para atestar que quem realmente efetuou disparo de arma de fogo foi o PM Emanoel, e assim ficar esclarecido de uma vez por todas que em momento algum o Sr. Michel não efetuou disparos de arma de fogo conforme relatado de maneira leviana pela “suposta” vítima e por seus amigos, que os disparos foram provenientes da luta corporal.

Por fim referente ao vídeo divulgado no qual o Sr. Michel relata ter sido confundindo pelos policias, por acharem que ele que efetuou os disparos de arma de fogo, informamos que o momento em que o vídeo foi gravado ele se encontrava totalmente desorientado e visivelmente  abalado, pelo ocorrido, estava algemado e sendo detido injustamente por um crime que não cometeu, uma vez que agiu em legítima defesa para garantir sua integridade física e de sua esposa, contra uma agressão injusta partindo de  um militar armado, e que a menção que ele faz em relação a conduta de quem o deteve e o uso de palavras de baixo calão em momento algum se referia aos policias da guarnição da ROTAM que o estavam conduzindo para a unidade de saúde e posteriormente a Plantão da Policia Judiciaria Civil e sim aos dois envolvidos nas vias de fato com ele.

A defesa se coloca à disposição para maiores esclarecimentos. 

Dra. Célia Silva de Queiroz 
OAB/MT 26.266
 
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet