Olhar Direto

Domingo, 17 de janeiro de 2021

Notícias / Política MT

Emanuel recebe apoio de 30 pastores evangélicos: 'vitória é certa com nossa união em nome de Jesus'

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

25 Nov 2020 - 15:53

Foto: Divulgação

Emanuel recebe apoio de 30 pastores evangélicos: 'vitória é certa com nossa união em nome de Jesus'
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) recebeu o apoio de pelo menos 30 pastores de igrejas evangélicas como Presbiteriana, Batista, Universal e Assembleia de Deus, em encontro realizado na manhã desta quarta-feira (25).
 
Leia também
Abílio Júnior afirma que não tem nenhum compromisso com Mauro Mendes
 
Na reunião, o prefeito voltou a dizer que esta eleição está sendo caracterizada por uma disputa entre o bem e o mal, e avaliou que com a ajuda do seguimento evangélico, conseguirá virar e vencer a eleição nesta reta final.
 
“É uma eleição disputadíssima, mas o bem vai vencer as trevas. Esta nossa união é fundamental e eu não abro mão de Deus do meu lado. Estamos juntos, a onda 15 já pegou e estamos virando. Cuiabá precisa muito de vocês, do Exército de Deus e tenho certeza, que unidos, ninguém dará conta da gente. A vitória é certa com a nossa união, em nome de Jesus”, declarou o prefeito.
 
Durante o encontro, os pastores elogiaram o primeiro mandato de Emanuel Pinheiro como prefeito e afirmaram que ele sempre apoiou os religiosos em Cuiabá, seja ele católico, evangélico ou de qualquer outra religião.
 
“Estivemos junto com o Emanuel neste primeiro mandato. Agora no segundo turno a nossa opção é de apoiá-lo porque ele é um prefeito que sabe o que é gestão e que de fato conhece os problemas da cidade. Desde Dante de Oliveira, o Emanuel foi o prefeito que mais fez por Cuiabá. Ele entrou para história dos 300 anos de Cuiabá. Nós estamos mais uma vez dentro deste projeto político e já que representamos de 20 a 30% do voto, entendemos que vamos ajudar nesta virada”, afirmou o pastor Edilson Sena, da Igreja Batista Nacional (IBN).
 
“Eu analiso que ele sempre esteve do lado do seguimento religioso, nas festividades, nas nossas reivindicações. Uma das últimas leis dele foi isentar o IPTU dos templos alugados. Não tínhamos este direito e hoje temos”, disse.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet