Olhar Direto

Terça-feira, 26 de janeiro de 2021

Notícias / Política MT

Reeleito, prefeito deve enfrentar maior resistência com Legislativo renovado

Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo

01 Dez 2020 - 07:16

Foto: Rogério Florentino/OD

Reeleito, prefeito deve enfrentar maior resistência com Legislativo renovado
Reeleito em disputa apertada, com mais pouco mais de 6 mil votos a mais que o adversário derrotado Abílio Júnior (Podemos), o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) deve encontrar resistência e até dificuldades na Câmara Municipal de Cuiabá, onde foi eleito neste ano uma maioria de candidatos opositores ao seu projeto.
 
Leia também
Nova Câmara racha entre apoios a Abílio e Emanuel; veja em quem cada um deve votar

 
Dos 14 candidatos novatos eleitos e dos 11 reeleitos no último dia 15 de novembro, 13 deles votaram no candidato à prefeitura derrotado, Abílio Júnior e outros 12 votaram em Emanuel Pinheiro.
 
A sua oposição, que neste mandato reunia apenas 9 dos 25 vereadores, pode saltar nesta nova legislatura para 14 ou 15, por alguns dos eleitos ter declarado publicamente que estavam votando na sua candidatura como forma de protesto contra a postura de Abílio Júnior, que é o caso da petista Edna Sampaio, que garantiu que será uma opositora ferrenha a ele no legislativo.
 
Apesar da minoria no legislativo, o prefeito conseguiu retirar Abílio Júnior, Felipe Wellaton (Cidadania) e Marcelo Bussiki (DEM), seus três maiores opositores, que disputaram pelo Executivo.
 
O protagonismo na oposição deve recair nos ombros de Diego Guimarães (Cidadania), vereador mais votado e um dos principais cotados para o cargo de presidente da Câmara na 20ª legislatura.
 
Assim como Diego, a oposição também deve contar com os novatos, tenente-coronel da Polícia Militar Marcos Eduardo Paccola (Cidadania), Kassio Coelho (Patriota), Cezinha Nascimento (PSL), Pastor Jeferson (PSD), além dos reeleitos Dilemário Alencar (Podemos), Wilson Kero Kero (Podemos) e Sargento Joelson (SD), e das duas mulheres eleitas, Michele Alencar (DEM), que é muito ligada ao governador Mauro Mendes (DEM) e Edna Sampaio (PT).
 
A eleição para a Mesa Diretora da Câmara irá acontecer já no dia 1° de janeiro, logo após a posse. Com maioria, a oposição pode ganhar o cargo de presidente e pautar o que será votado pelo legislativo durante todo o mandato do prefeito.
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet