Olhar Direto

Terça-feira, 26 de janeiro de 2021

Notícias / Política MT

Emanuel diz que 1º turno foi sete contra um e com Mendes ‘engrossando o caldo’: parecia missa encomendada

Da Redação - Isabela Mercuri

03 Dez 2020 - 18:26

Foto: Rogério Florentino Pereira/ OD

Emanuel diz que 1º turno foi sete contra um e com Mendes ‘engrossando o caldo’: parecia missa encomendada
O prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) lamentou a campanha política de animosidade e os ataques que sofreu de todos os candidatos durante o primeiro turno do pleito eleitoral neste ano. Segundo ele, eram “sete contra um”. “Parecia uma missa encomendada. Os sete se uniram para atacar o prefeito da capital e (...) tiveram o apoio do govenador engrossando esse caldo”, disse ao Olhar Direto.

Leia também:
Bezerra revela descontentamento do MDB com ações 'antipartidárias' de Emanuel

Segundo Emanuel, a estratégia de ataques de seus opositores fez com que eles perdessem a oportunidade de apresentar propostas, e isso se acentuou no segundo turno. “Não tiramos o mérito, mas correu numa faixa de oposição e se perdeu porque não tinha propostas. Partiu para a baixaria, para o ataque pessoal, para a fake news, para a agressão... porque quando falta propostas, quando falta conteúdo, sobra ataques, sobra baixaria, sobra despreparo”, disse.



“No segundo turno ficou mais claro para a população. Radicalizou, polarizou a disputa e ficou claro o despreparo do candidato, onde na hora H... ficou claro para a sociedade que optou pela experiência, pelo mais preparado, por quem tem as melhores propostas, pelo mais equilibrado, pelo mais sereno, e por aquele que tem uma gestão bem avaliada, com 86% de aprovação da população cuiabana”, completou o prefeito reeleito.

Outro aspecto levantado por Emanuel foi em relação ao grande número de títulos de eleitor cancelados por falta da biometria. “O Qualidados fez a pesquisa, cheia, com todos os eleitores votando, eu ganharia com 13% de diferença, até porque meu voto é muito do povão, é muito da periferia. Então não dá para você mensurar por isso. Agora, em relação à boa performance, é um eleitorado de oposição, foi uma campanha feita com base na oposição e com grande apoio das lideranças políticas do estado, principalmente do governador do Estado, desde o primeiro turno, e no segundo ele vestiu a camisa mesmo”.

Para Emanuel, seus opositores perderam a oportunidade de discutir Cuiabá em alto nível. “Preferiram atacar o prefeito num compromisso conjunto de tentar a todo custo tirar o prefeito da capital. O poder pelo poder, não mediram as consequências e perderam uma grande oportunidade de debater Cuiabá em alto nível e apresentar propostas melhores do que aquelas que já estamos fazendo na nossa capital e reiteramos, reafirmamos o compromisso com a população cuiabana de avançar muito mais ainda nesse novo mandato, consolidando as transformações e mudanças na nossa cidade”, finalizou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet