Olhar Direto

Notícias / Cidades

Exames solicitados

Busca recente e pegadas reforçam tese de que Heitor teria sido deixado em aterro

Da Redação - Wesley Santiago

28 Dez 2020 - 11:40

Foto: Reprodução

Busca recente e pegadas reforçam tese de que Heitor teria sido deixado em aterro
Pegadas encontradas no aterro sanitário que fica ao fundo da Fundação Rio Verde, em Lucas do Rio Verde e o fato de o Corpo de Bombeiros ter feito buscas no local anteriormente, ainda causam estranheza à Polícia Civil, que investiga a possibilidade de que o menino Heitor Maciel dos Santos, de dois anos, possa ter sido raptado.

Leia mais:
Emocionado, bombeiro afirma que encontrar menino Heitor com vida foi "milagre de Deus"
 
Os homens do Corpo de Bombeiros, que estiveram no local em que a criança foi encontrada, fizeram imagens que mostram pegadas na recentes no solo do aterro sanitário. A marca foi deixada por uma pessoa adulta e não seria condizente com nenhuma das pessoas que estiveram na área.
 
Outro fato que causa estranheza é o de que o Corpo de Bombeiros já havia feito buscas pelo menino no local, inclusive com auxílio de um cão farejador. Também havia uma parte da vegetação mexida, indicando a presença de alguém no aterro, que teria passado por lá.
 
“Esta possibilidade [de rapto] não está descartada.  Até porque existem estas informações de que o Corpo de Bombeiros foi ao local, verificou toda a região. Isso gerou desconfiança por parte da polícia, de que, por conta da repercussão, alguém possa ter levado a criança e a deixado no local”, explicou o delegado Eugênio Rudy Junior, responsável pelo caso, em entrevista à TV Cidade Verde.
 
“Eu estava lá nas buscas, a gente passou várias vezes com os dois cães e não foi visualizado nenhuma situação no aterro”, afirmou o sargento Domingos em entrevista à imprensa. “Não dá para descartar a possibilidade de ele estar perdido realmente ou de ter sido devolvido por uma pessoa má intencionada”.
 
Quando encontrado, o menino estava sem roupas. Segundo a avó, ele usava fraldas no dia que sumiu. Porém, o delegado explica que a própria criança pode tê-la retirado durante a possível caminhada que fez, de 1,5 quilômetros, até o aterro sanitário. O objeto não foi encontrado nas proximidades.
 
“Ontem, requisitamos exames de corpo de delito. Informalmente, o médico disse que havia bastantes lesões no corpo, decorrentes de ter andado em região de mato baixo e o solo do pé, verificamos nas fotos, que não tinha lesões aparentes”, pontuou o delegado.
 
Os familiares do menino ficaram bastante emocionados quando souberam que ele havia sido encontrado e ajoelharam no chão para agradecer.
 
A criança de dois anos e oito meses desapareceu na quinta-feira (24.12), em uma propriedade rural do município de Lucas do Rio Verde, onde estava com a família passando as festividades de fim de ano. Desde então, policiais civis, policiais militares e bombeiros militares realizaram diversas diligências durante três dias para localizar o menino.
 
A criança foi encontrada no aterro por um morador da cidade que trabalha no local, que em seguida acionou o Corpo de Bombeiro Militar.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet