Olhar Direto

Segunda-feira, 19 de abril de 2021

Notícias / Política MT

DESVIOU DO ASSUNTO

Governador evita falar em fechamento de escolas e promete "otimização" e "solução econômica"

Da Redação - Max Aguiar

19 Jan 2021 - 16:30

Foto: Michel Alvim - Secom-MT

Governador evita falar em fechamento de escolas e promete
Durante a assinatura de convênio com 26 prefeituras para construção de escolas, reformas, construção de quadras poliesportiva e aquisições de equipamentos, o governador Mauro Mendes (DEM) evitou falar sobre o fechamento das escolas estaduais e Centro de Ensino de Jovens e Adultos (Cejas) do Estado. 

Leia mais:
Emanuel estuda projeto de lei para penalizar empresários por festas durante pandemia

O chefe do Executivo, na coletiva nesta terça-feira (19), no Palácio Paiaguás, não usou as palavras fechamento ou desativação, mas utilizou os termos eficiência, otimização e solução econômica. Na explicação aos jornalistas, Mauro disse que não adianta a escola ser para 600 alunos e ter apenas 90 matriculados. 
 
"Nós estamos fazendo um programa de eficiência na administração pública. As escolas precisam ser mais eficientes. Não podemos ter escolas para 600 alunos e ter 90 alunos matriculados. Eu tenho que buscar uma forma de otimizar isso. As coisas mudam. Vou dar um exemplo de antigamente. Todos moravam no centro de Cuiabá. Cuiabá cresceu e a maioria das pessoas moram nos bairros. Então escolas no centro ficaram inviáveis. As vezes tem que migrar em unidades de bairros", comentou o governador.

No mês de novembro, quando o assunto começou a ser debatido entre Secretaria de Educação (Seduc), Sindicatos dos Trabalhadores da Educação (Sintep) e Assembleia Legislativa, foram apontadas que 15 escolas seriam fechadas em todo estado e vários Cejas desabilitados.

Mauro afirma que está otimizando o dinheiro. "Nas cidades de Mato Grosso muitas escolas foram construídas e estão com baixa ocupação. Então é necessário otimizar. Quando se otimiza, sobra dinheiro para fazer investimentos importantes como esse que lançamos aqui. O governo não está fechando escolas. Estamos num programa de eficiência da otimização do recurso público para atender melhor o público", ponderou.

Vale lembrar que o governador, além de anunciar investimentos na educação, no total de 51 convênios com 26 municípios, também anunciou que planeja fazer um empréstimo de US$ 100 milhões para fazer investimentos em toda rede pública de ensino. Mauro avisa que um dos fatores para o empréstimo é instalação de ar-condicionado.

Quando foi novamente questionado sobre os fechamentos de escolas, o governador explicou que o motivo seria a otimização. "Nós fechamos alguns EJAs, mas estamos colocando EJA em todas as escolas. Estamos dando uma solução econômica e mais barata. Tudo mais eficiente. Vamos ampliar o atendimento do EJA de uma forma descentralizada e não uma escola que as vezes é ineficiente. Vai ter sala de EJA distribuídas em dezenas de escolas. Vamos otimizar. Essa é a realidade", concluiu.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet