Olhar Direto

Sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Notícias / Cidades

Maqueiro do Pedra 90 é o primeiro vacinado contra a Covid-19 em Cuiabá; vídeo

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

20 Jan 2021 - 09:14

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Jakelyne é assistente social no Hospital São Benedito

Jakelyne é assistente social no Hospital São Benedito

O condutor de pacientes João Acácio, do Hospital São Benedito e morador do Pedra 90 foi o primeiro vacinado em Cuiabá, nesta quarta-feira (20), contra a Covid-19. Logo depois dele, também foram vacinados outros profissionais da saúde, como a assistente social Jakelye Taiane de Arruda Soares, o médico e ex-deputado federal Dr. José Augusto Curvo , o ‘Tampinha’, de 71 anos, e o médico de UTI Dr. Cervantes Caporrossi, dono da Gastroclínica. A campanha ‘Vacina Cuiabá’ acontece no Centro de Eventos do Pantanal, inicialmente só para profissionais de saúde da linha de frente.

Leia também:
Veja quantas pessoas de cada grupo prioritário serão vacinadas a partir desta segunda em MT

Jakelyne contou que receber a imunização foi um momento gratificante, principalmente depois de um ano difícil como 2020. Segundo ela, o momento mais difícil foi o início, quando tudo ainda era muito novo. “Já passamos muitos momentos bem delicados. O princípio da pandemia, por volta de abril, maio, foram os piores meses porque era tudo muito novo, então tivemos que aprender a lidar com esse novo, muito complicado. Então assim, foram momentos muito terríveis e delicados, e graças a Deus com a imunização a gente vê uma luz no fim do túnel”, afirmou.

Para a assistente social, sua maior dificuldade foi lidar com as famílias em desespero. Algumas, inclusive, chegaram a tentar assinar termos se responsabilizando para tentar ter acesso aos corpos dos familiares mortos pela Covid-19. “Recebemos inúmeras famílias pedindo por vagas, em desespero por ver um ente precisando de um suporte e não encontrar vaga, devido à superlotação [...] e também inúmeras famílias em desespero, no anseio de saber notícias de seus familiares, porque por ser uma doença altamente contagiosa e os pacientes ficarem isolados, existe um desespero muito grande por parte das famílias e saber maiores detalhes, querer ver o ente querido. Foram inúmeros casos de famílias em desespero com a notícia do óbito, por querer ver, chegar a assinar termo se responsabilizando se se contaminasse, e aquele desespero e a gente ter que acalentar e tentar, de alguma forma, minimizar a dor dessas famílias”, afirmou.

O maqueiro João Acácio, 47, vê com esperança o início da imunização na capital. “Fico muito feliz pela oportunidade que Cuiabá está tendo, a baixada mato-grossense, nesse momento muito difícil que a gente atravessou no ano de 2020, e agora no início de 2021 nós estamos sendo agraciados com essa vacina tão esperada por toda baixada cuiabana e todo o Brasil”, afirmou.

“Realmente foi um momento muito difícil, não esperávamos passar por uma situação dela. Mas a vida é cheia de surpresas, e fomos pegos de surpresa com essa situação do ovid-19, que destruiu muito, mas nos ensinou bastante, que é possível vencer. A vacina é uma esperança”, finalizou.

A médica Mayra Sandes, do hospital São Benedito, também esteve entre as primeiras. Ela afirmou que a imunização é uma esperança, mas pediu que as pessoas continuem se cuidando. "É uma questão de comprometimento de todo mundo e ter um pouco de autocuidado ainda. Não é porque a gente está tendo a primeira dose da vacina agora que você pode sair, fazer festa, aglomerar, sair sem máscara... então acho que pode ser uma faca de dois gumes. Por mais que a gente esteja com uma medida efetiva para nos proteger melhor a gente ainda tem que tomar muito cuidado. Principalmente nessa questão de estar mais tranquilo, de ter essa euforia inicial da vacina, não começar a aglomerar por conta disso. A gente ainda tem que manter um isolamento, pelo menos pelos próximos meses, para a gente garanti que a vitória de ter conseguido uma vacina realmente seja efetiva para todo mundo", afirmou. 

Já o enfermeiro Dercílio de Souza Ferreira, que atua no antigo Pronto Socorro de Cuiabá, hospital referência de atendimento de pacientes com Covid-19, lamentou quem ainda duvida da pandemia. "Infelizmente a gente tem esse tipo de pessoas que acha que isso é uma gripezinha, que não é nada. Mas eu gostaria muito que refletisse um pouco e pudesse entender quantos óbitos já tivemos. Graças a Deus na minha família eu não tive óbito, mas perdi amigos do coração, enfermeiros, enfermeiras, técnicos, médicos, que são pessoas bastante especiais para a gente e perdemos por conta da Covid. Então o que eu deixo para toda população é que se cuidem, porque o Covid não é uma simples gripezinha. É uma doença grave, que mata e que vai matar muita gente ainda, entoa não descuide. Proteja sempre, e vamos esperar que nossos governantes tragam a vacina para toda a população", disse.

Vacina Cuiabá 

Cuiabá receberá, neste primeiro lote vindo do Governo Federal, um total de 17.184 doses para imunizar sua população. Destas, 15.534 serão para trabalhadores da saúde, 1.130 para trabalhadores da Saúde do Estado, 480 para idosos institucionalizados e 40 para pessoas com deficiência institucionalizadas. Vale lembrar que são necessárias duas doses por pessoa. 

Veja lista dos vacinados no evento simbólico:

Vacinadora:

Lucinei Rodrigues, 59 anos técnica de enfermagem, imunização há 21 anos SUS
 
1- Maqueiro

João Acassio de Moraes,
47 anos
Maqueiro UTI COVID
Hospital Municipal São Benedito
 
2- Médico

Dr. Cervantes Caporrossi médico UTIs e Centros Cirúrgicos há 42 anos
Representando SUS e Rede privada/Santa Rosa
 
3- Médico

Dr. José Augusto Curvo (Tampinha), 71 anos.
Médico há 47 anos atua em diversas frentes Privadas e Populares
 
4- Médica

Maíra Sandes, plantonista na UTI do São Benedito, plantões na UTI geral e visitadora das UTIs COVID Geral.
 
5- (Enfermeiro)

Dercilio de Souza  Ferreira, 49 anos.  Enfermeiro do (HOSPITAL COVID/ANTIGO PS) em área de frente: PA,  EMERGÊNCIA UTI e INFECTOLOGISTA há 26 anos.
 
6- Assistente social

Jaklyne Thayane de Arruda Soares,  28 anos, assistente social de UTI no São Benedito, servidora da SMS desde 2013.
 
7- Coordenadora de enfermagem

Thuany Meira Girando, 29 enfermeira e coordenadora de enfermagem da UTI São Benedito.

*Atualizada às 10h54.
 

Comentários no Facebook

Sitevip Internet