Olhar Direto

Notícias / Política MT

Emanuel estuda transformar Carnaval em dias úteis e irá enviar Lei para coibir festas em boates

Da Redação - Isabela Mercuri / Do local - Max Aguiar

20 Jan 2021 - 14:54

Foto: Rogério Florentino / Olhar Direto

Emanuel estuda transformar Carnaval em dias úteis e irá enviar Lei para coibir festas em boates
As festas de Carnaval na capital mato-grossense estão canceladas, mas pode ser que os cuiabanos não tenham nem a chance de descansar nos dias 15 e 16 de fevereiro. Isso porque o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) afirmou que “estuda transformar o Carnaval em dias úteis”. A data, nacionalmente, é ponto facultativo, e cabe aos municípios a decisão.

Leia também:
Idosos vão à centro de vacinação em Cuiabá e fazem apelo: “não quero morrer!”

“Não está decidido ainda se vai ser dia normal ou não o Carnaval. Estou querendo transformar o Carnaval em dias úteis, mas o Carnaval está cancelado em Cuiabá, não tem nem como”, afirmou o prefeito. A medida, segundo ele, deve ser tomada para evitar as aglomerações diante da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Outra medida a ser tomada pelo prefeito será contra as casas de shows e boates que provocam aglomerações. Emanuel vai enviar um Projeto de Lei para a Câmara Municipal, com medidas como advertência, suspensão ou cancelamento do alvará de funcionamento e multas para estes locais. A lei também deve definir os horários de funcionamento.

Para além destas medidas, no entanto, o prefeito não pretende criar outras, como o lockdown. “A responsabilidade agora é compartilhada. Eu tenho dito isso, não vou ficar baixando decreto para determinar comportamento de marmanjo, de pai de família ou de jovens que sabem muito bem a gravidade e a seriedade do que estamos vivendo nessa pandemia. Vou cobrar da sociedade. Não adianta cobrar do prefeito, das autoridades em geral, se você não se comporta como tal", afirmou.

"As pessoas precisam trabalhar, o setor produtivo precisa gerar emprego, gerar renda, as pessoas precisam ganhar seu salário até para se proteger com as medidas de biossegurança contra a Covid-19, proteger a si e à sua família. Não é cometendo enclausuramento generalizado. Esse momento já passou. Momento de incertezas, de indefinições, de desconhecimento, foi o início há dez meses, momento de se preparar a rede foi no início, há dez meses”, finalizou.

Comentários no Facebook

Sitevip Internet